Última hora

Última hora

A procissão dos caixões

Em leitura:

A procissão dos caixões

Procissão em Santa Marta de Ribarteme, Galiza, com pessoas em caixões
Tamanho do texto Aa Aa

Estão vivos, mas vão dentro de caixões.

É assim a tradição na romaria de Santa Marta de Ribarteme, na Galiza.

Os cristãos que passaram por experiências de quase morte ou vêm pedir a cura para uma doença grave participam nesta procissão de agradecimento a Santa Marta, figura bíblica invocada em causas urgentes ou impossíveis.

A sacristã de Santa Marta de Ribartema, Marta Dominguez, explica que "Muitas pessoas vêm à romaria de Santa Marta para fazer ofertas, pedir ou agradecer à Santa mas o que é conhecido da procissão são os caixões com pessoas no interior. As pessoas oferecem-se para ir ali deitadas, mas também podem carregar o caixão fechado e vazio. É algo que atrai a atenção, mas é uma romaria".

A primeira referência histórica a esta romaria data de mil e 700. Na altura os peregrinos foram convidados a fazer donativos para a reparação da igreja.

Desde então, milhares de pessoas juntam-se todos os anos nesta aldeia galega para participar na procissão.