Última hora

Última hora

Guerra de palavras aumenta entre o Canadá e a Arábia Saudita

Em leitura:

Guerra de palavras aumenta entre o Canadá e a Arábia Saudita

Guerra de palavras aumenta entre o Canadá e a Arábia Saudita
Tamanho do texto Aa Aa

Tudo começou nas redes sociais mas depressa evoluiu para um conflito diplomático de grandes proporções entre o Canadá e a Arábia Saudita.

"O Canadá tem que compreender que as suas ações são inaceitáveis"

Adel al-Jubeir Ministro dos Negócios Estrangeiros, Arábia Saudita

Na origem do problema estariam alegados abusos de direitos humanos na Arábia Saudita. Riade não demorou a reagir.

O ministro saudita dos negócios estrangeiros classificou os comentários do Canadá como um "grande erro".

"A Arábia Saudita faz parte da Liga Árabe e de outras organizações islâmicas e o Canadá tem que compreender que as suas ações são inaceitáveis, não apenas para a Arábia Saudita mas também para outras nações árabes no mundo islâmico", afirmou o ministro saudita dos Negócios Estrangeiros, Adel al-Jubeir.

O primeiro-ministro canadiano, Justin Trudeau, respondeu dizendo que se trata de uma "diferença de opinião diplomática" e que vai manter a pressão.

"Continuamos empenhados diplomaticamente ou politicamente com o Reino da Arábia Saudita.

Respeitamos a sua importância no mundo e reconhecemos os progressos efetuados em várias questões importantes, mas ao mesmo tempo, vamos continuar a falar de forma clara e firme em questões de direitos humanos, tanto em casa como no estrangeiro sempre que se justificar", disse Trudeau.

A guerra de palavras começou com uma mensagem numa rede social na qual se apelava à libertação de ativistas de direitos humanos.

Riade não demorou a reagir descrevendo os comentários do Canadá como "flagrante interferência" seguindo-se a expulsão do embaixador do Canadá no país.

A arábia Saudita convocou ainda o seu próprio enviado e congelou as relações comerciais e de investimento com o Canadá.

Observadores afirmam que o príncipe Mohammed bin Salman estaria a tentar projetar uma imagem de força, mesmo arriscando alienar aliados.

O líder de facto do país, bin Salman, tem uma agenda de reforma social e económica ambiciosa.

Um dos seus objetivos é atrair os grandes investidores internacionais.

A posição de força assumida agora perante o Canadá pode ser vista como um sinal para quaisquer países se manterem afastados da política interna do país.

Os analistas acreditam que o conflito entre o Canadá e a Arábia Saudita conta com o apoio tácito dos Estados Unidos.

De recordar que os Estados Unidos e o Canadá se encontram envolvidos numa guerra comercial.

Seja como for, a Arábia Saudita necessita de muitos investimentos e o conflito com o Canadá arrisca afugentar potenciais investidores.