This content is not available in your region

Papa apela ao acolhimento dos migrantes

Access to the comments Comentários
De  Teresa Bizarro
Papa apela ao acolhimento dos migrantes
Direitos de autor  REUTERS/Remo Casilli   -  
REUTERS/Remo Casilli
O escultor Timothy P. Schmalz ao lado da obra que homenageia os migrantesREUTERS/Remo Casilli

Nas palavras do Papa, a escultura que este domingo foi inaugurada na Praça de São Pedro, em Roma, lembra muito mais do que os migrantes; lembra os desafios do acolhimento num mundo que "é cada vez mais elitista e cruel com os excluídos". Representa pessoas de várias culturas, de diferentes origens e épocas, juntas num barco em bronze e barro. A obra de Timothy Schmalz foi inspirada na Carta aos Hebreus, um dos livros do Novo Testamento: "Não se esqueçam da hospitalidade; alguns, praticando-a, acolheram anjos sem o saber," lê-se.

"Não se trata só dos migrantes"

Francisco pede reflexão sobre "as injustiças que geram exclusão"."Os países em desenvolvimento continuam a ser drenados dos seus melhores recursos naturais e humanos para benefício de alguns mercados privilegiados. As guerras apenas afectam algumas regiões do mundo, mas as armas são produzidas e vendidas noutras regiões. As mesmas que n ão querem receber os refugiados criados por esses conflitos," afirmou o Papa na homília.

O Dia Mundial do Migrante e do Refugiado é celebrado pela Igreja Católica desde 1914. 105 anos depois, a mensagem do Papa Francisco é clara: o mundo não pode permanecer indiferente diante do drama da pobreza, do desprezo e da discriminação.