A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Papa apela ao acolhimento dos migrantes

Papa apela ao acolhimento dos migrantes
Direitos de autor
REUTERS/Remo Casilli
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa
REUTERS/Remo Casilli
O escultor Timothy P. Schmalz ao lado da obra que homenageia os migrantesREUTERS/Remo Casilli

Nas palavras do Papa, a escultura que este domingo foi inaugurada na Praça de São Pedro, em Roma, lembra muito mais do que os migrantes; lembra os desafios do acolhimento num mundo que "é cada vez mais elitista e cruel com os excluídos". Representa pessoas de várias culturas, de diferentes origens e épocas, juntas num barco em bronze e barro. A obra de Timothy Schmalz foi inspirada na Carta aos Hebreus, um dos livros do Novo Testamento: "Não se esqueçam da hospitalidade; alguns, praticando-a, acolheram anjos sem o saber," lê-se.

"Não se trata só dos migrantes"

Francisco pede reflexão sobre "as injustiças que geram exclusão"."Os países em desenvolvimento continuam a ser drenados dos seus melhores recursos naturais e humanos para benefício de alguns mercados privilegiados. As guerras apenas afectam algumas regiões do mundo, mas as armas são produzidas e vendidas noutras regiões. As mesmas que n ão querem receber os refugiados criados por esses conflitos," afirmou o Papa na homília.

O Dia Mundial do Migrante e do Refugiado é celebrado pela Igreja Católica desde 1914. 105 anos depois, a mensagem do Papa Francisco é clara: o mundo não pode permanecer indiferente diante do drama da pobreza, do desprezo e da discriminação.