This content is not available in your region

Lançamento espacial nos tristes 50 anos da "Soyuz 11"

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques
Lançamento espacial nos tristes 50 anos da "Soyuz 11"
Direitos de autor  AP/Roscosmos Space Agency Press Service   -  

A Rússia lançou na última madrugada mais um foguetão cargueiro rumo à Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla oficial anglófona). O lançamento coincide com o dia em que se assinalam os 50 anos sobre o triste regresso à Terra da missão "Soyuz 11".

Este foi o segundo lançamento do género realizado este ano pela Roscomos.

A bordo seguem 470 kg de combustível, 420 litros de água potável, 40 kg de botijas de ar e oxigénio, e mais de 1m5 toneladas de equipamento, roupa, medicamentos e meios de subsistência para os astronautas a bordo da ISS.

O cargueiro espacial russo Progress MS-17 foi enviado a partir do cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão, acoplado a um foguetão Soyuz, às primeiras horas desta quarta-feira, 30 de junho, o dia que há exatamente meio século ficou marcado pelo regresso da missão espacial “Soyuz 11”.

A "Soyuz 11" tinha sido iniciada três semanas antes, a 7 de junho. Foi a primeira visita bem sucedida à primeira estação espacial, a "Salyut 1", colocada em órbita pela União Soviética dois meses antes.

No regresso à Terra, os três astronautas morreram asfixiados, após a cápsula ter despressurizado na preparação para a reentrada na atmosfera terrestre.

A cápsula aterrou pelas 23h16 GMT (Tempo Médio de Greenwich), de 29 de de junho. Eram mais três horas nos relógios de Moscovo e por isso a data é assinalada na Rússia a 30 de junho.

Georgy Dobrovolsky, Vladislav Volkov e Viktor Patsayev são ainda hoje os três únicos astronautas a terem morrido fora da atmosfera terrestre.

Outras fontes • TASS