This content is not available in your region

Lançamento espacial nos tristes 50 anos da "Soyuz 11"

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques
euronews_icons_loading
Lançamento espacial nos tristes 50 anos da "Soyuz 11"
Direitos de autor  AP/Roscosmos Space Agency Press Service

A Rússia lançou na última madrugada mais um foguetão cargueiro rumo à Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla oficial anglófona). O lançamento coincide com o dia em que se assinalam os 50 anos sobre o triste regresso à Terra da missão "Soyuz 11".

Este foi o segundo lançamento do género realizado este ano pela Roscomos.

A bordo seguem 470 kg de combustível, 420 litros de água potável, 40 kg de botijas de ar e oxigénio, e mais de 1m5 toneladas de equipamento, roupa, medicamentos e meios de subsistência para os astronautas a bordo da ISS.

O cargueiro espacial russo Progress MS-17 foi enviado a partir do cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão, acoplado a um foguetão Soyuz, às primeiras horas desta quarta-feira, 30 de junho, o dia que há exatamente meio século ficou marcado pelo regresso da missão espacial “Soyuz 11”.

A "Soyuz 11" tinha sido iniciada três semanas antes, a 7 de junho. Foi a primeira visita bem sucedida à primeira estação espacial, a "Salyut 1", colocada em órbita pela União Soviética dois meses antes.

No regresso à Terra, os três astronautas morreram asfixiados, após a cápsula ter despressurizado na preparação para a reentrada na atmosfera terrestre.

A cápsula aterrou pelas 23h16 GMT (Tempo Médio de Greenwich), de 29 de de junho. Eram mais três horas nos relógios de Moscovo e por isso a data é assinalada na Rússia a 30 de junho.

Georgy Dobrovolsky, Vladislav Volkov e Viktor Patsayev são ainda hoje os três únicos astronautas a terem morrido fora da atmosfera terrestre.

Outras fontes • TASS