This content is not available in your region

Pentágono não confirma palavras de Biden sobre os EUA

Access to the comments Comentários
De  euronews
Pentágono não confirma palavras de Biden sobre os EUA
Direitos de autor  Virginia Mayo/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved   -  

O chefe do Pentágono garante que os Estados Unidos vão continuar a apoiar as forças taiwanesas, mas recusou-se a confirmar as palavras do presidente Joe Biden sobre um "compromisso" de Washington para defender militarmente a ilha em caso de ataque da China.

"Ninguém quer ver esta questão do estreito de Taiwan rebentar, certamente não o presidente Biden e não há razão para que isso aconteça. Continuaremos a ajudar Taiwan com todo o arsenal militar de que precisa para se defender. Por isso, vamos prosseguir focados nessas questões", afirmou o secretário de Estado da Defesa, Lloyd J. Austin. 

As declarações de Austin foram proferidas na sede da NATO, em Bruxelas. O secretário-geral da organização, Jens Stoltenberg, deixou um apelo: "Devemos resolver todas as disputas, diferenças e desacordos na região por meios políticos e diplomáticos."

Depois de na quinta-feira, o presidente dos Estados Unidos ter afirmado que o país está disposto a defender militarmente Taiwan, o porta-voz do ministério chinês dos Negócios Estrangeiros deixou um apelo a Washington.

"Pedimos aos Estados Unidos para aderirem efetivamente ao princípio de uma só China, para serem cautelosos com as suas palavras e ações sobre a questão de Taiwan e para não enviarem quaisquer sinais errados às forças separatistas da independência de Taiwan”, disse Wang Wenbin. 

O chefe do Pentágono garantiu que Estados Unidos continuam a respeitar o princípio de uma só China, segundo o qual Washington reconhece diplomaticamente apenas o governo de Pequim.