Jovens músicos afegãos encontram esperança em Portugal

Access to the comments Comentários
De  Ricardo Figueira
Jovem afegã com o bebé, à chegada a Lisboa
Jovem afegã com o bebé, à chegada a Lisboa   -   Direitos de autor  Armando França/AP

É a nova geração de músicos do Afeganistão, em Portugal para prosseguir os sonhos que lhes foram cortados com o regresso dos talibãs ao poder.

O Instituto Nacional de Música do Afeganistão está agora oficialmente sediada em Portugal. Alunos, professores e famílias chegaram a Lisboa, onde os espera uma missão importante:

Ahmad Sarmast, diretor e fundador do Instituto, disse à chegada: "Não estamos aqui só para ter uma boa vida. Viemos numa missão importante, a missão de salvaguardar a tradição musical do Afeganistão para o futuro".

O Instituto Nacional de Música do Afeganistão teve um papel importante no reviver desta arte depois do fim do primeiro regime talibã e criou uma orquestra só de mulheres, a Zohra Orchestra. A música foi proibida durante o regime que vigorou nos anos 90. O novo poder talibã não proibiu a música, mas proibiu que fosse tocada em público.

Editor de vídeo • Ricardo Figueira