This content is not available in your region

Moçambique vai receber mais de 148 milhões de euros da União Europeia

Access to the comments Comentários
De  Nara Madeira  com Lusa, AFP
Abertura da Assembleia Parlamentar Paritária ACP-UE
Abertura da Assembleia Parlamentar Paritária ACP-UE   -   Direitos de autor  LUISA NHANTUMBO/ 2022 LUSA - LUSA, S.A.   -  

A União Europeia assinou, esta segunda-feira, na capital de Moçambique, seis acordos de financiamento. São mais de 148 milhões de euros para programas de desenvolvimento do país. 

Documentos firmados no dia da abertura da Assembleia Parlamentar Paritária ACP-UE, que reúne em Maputo deputados do Parlamento Europeu e membros do ACP, que representa 79 países da África, Caraíbas e Pacífico.

Incluídas estão medidas para complementar as já existentes ações do bloco forte europeu na "construção da paz" e "segurança" em Cabo Delgado, como frisava a vice-presidente da Comissão Europeia com os pelouros da Democracia e Demografia, Dubravka Suica, ainda que seja claro para o Parlamento Europeu que os desafios estão longe de estar ultrapassados:

O eurodeputado português Carlos Zorrinho, que é copresidente da Assembleia Parlamentar Paritária África, Caraíbas, Pacífico (ACP), referia que _"_o desafio é muito complexo" e que se reconhecem "todos os esforços que têm sido feitos"

No Parlamento Europeu temos trabalhado de forma consistente, com as outras instituições europeias, para que a participação da UE esteja à altura dos seus princípios e valores políticos e humanitários. Passos muito significativos têm sido dados nesse sentido e acredito que novos passos serão dados brevemente".
Carlos Zorrinho
copresidente da Assembleia Parlamentar Paritária ACP

As áreas abrangidas pelo financiamento seis, entre elas, educação, água e saneamento e eficiência energética.

Desde 2017 que a região de Cabo Delgado se vê ameaçada por grupos extremistas e, ainda que tenha havia avanços, a insegurança permanece.

Editor de vídeo • Nara Madeira