This content is not available in your region

Cimeira da UE unânime nas linhas negociais para "difícil" Brexit

Access to the comments Comentários
De  Isabel Marques da Silva  com Lusa
Cimeira da UE unânime nas linhas negociais para "difícil" Brexit

<p>As orientações negociais para o Brexit foram adotadas quatro minutos após o início da primeira cimeira oficial da União Europeia apenas com 27 líderes, este sábado, em Bruxelas. </p> <p>Uma rapidez a denotar unidade sobre as prioridades, com os cidadãos a ficarem em primeiro lugar. </p> <p>O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, disse que “precisamos de garantias efetivas de que os nossos cidadãos vão poder viver, trabalhar e estudar no Reino Unido, e o mesmo vale para os britânicos”. </p> <p>“A Comissão preparou uma lista completa dos direitos e benefícios que queremos garantir àqueles que são afetados pelo Brexit. A fim de alcançar progressos suficientes, precisamos de uma resposta britânica séria e quero assegurar-vos que, logo que o Reino Unido ofereça garantias efetivas aos nossos cidadãos, encontraremos rapidamente uma solução”, explicou Tusk. </p> <p>Mas a unidade dos 27 países vai sofrer testes, nomeadamente o debate sobre como equilibrar o orçamento quando não houver contribuição britânica, um das mais altas da União. </p> <p>Tal foi reconhecido pelo presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker: “Não vejo que haja perigo desta unidade ser quebrada, mas é claro que, à medida que avançarmos nas discussões entre nós sobre as questões orçamentais, teremos problemas”. </p> <p>“Há países que não vão querer pagar mais e outros que não vão querer receber menos”, acrescentou. </p> <p>Já a chanceler alemã fez questão de esclarecer porque é que disse que não deve haver ilusões sobre a dificuldade de negociar com o Reino Unido. </p> <p>“Disse que ninguém deveria ter ilusões, porque tenho a impressão que existe uma confusão sobre a questão de abordagem faseada – primeiro a fase sobre a separação e, em segundo, a fase sobre o futuro relacionamento”, disse Angela Merkel. </p> <p>“Penso que algumas pessoas no Reino Unido, e não apenas ao nível do governo, ainda não compreenderam que há uma distinção clara entre elas. Mas quero aproveitar a oportunidade para assegurar que não existe uma conspiração contra o Reino Unido”, esclareceu. </p> <p>As orientações serão divulgadas em detalhe a 3 de maio, por Michel Barnier, negociador mandatado pela Comissão Europeia.</p>