A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Business Line: Viagens ao espaço, Publicidade e Comércio EUA-UE

Business Line: Viagens ao espaço, Publicidade e      Comércio EUA-UE
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Nesta edição do Business Line, o barómetro global de negócios, destaque para reportagens sobre as viagens espaciais, as campanhas de marketing na era digital e os conflitos comerciais entre os Estados Unidos e a União Europeia.

Viagens Espaciais

A Virgin Galactic está perto de tornar-se na primeira companhia comercial do mundo de viagens espaciais. Centenas de fãs, incluindo celebridades como Leonardo DiCaprio e Justin Bieber já reservaram lugares no foguetão.

O dono da Virgin, Richard Branson, acredita que o preço astronómico da viagem espacial está em trajetória descendente.

_"Daqui a 20 anos o preço vai descer. Ainda vai ser muito caro mas vai rondar, eu diria, os 30 mil euros. Neste momento há pessoas dispostas a pagar um milhão de dólares para viajar e temos alguns lugares com esses preços". _

Para o jornalista Jim Clash, a emoção vale a pena. Já fez um depósito para se juntar a Leonardo Dicaprio e Justin Bieber na lista de espera para um voo de 90 minutos para o espaço. Vai experimentar alguns minutos de ausência de gravidade e ver a curvatura da Terra.

_"Eu já passei pela maioria das aventuras terrestres possíveis. Então, o próximo passo é o espaço. São apenas cinco minutos no espaço ou menos. Espero sentir a ausência de peso e aproveitar. Porque, na verdade vou gastar 40 mil dólares por minuto para estar lá em cima".
_

A chefe dos instrutores de astronautas da Virgin Galactic, Beth Moses, vai treinar os clientes também conhecidos como "futuros astronautas" antes da descolagem. Ela voou até ao limite do espaço a bordo do foguetão da empresa em fevereiro. Foi o primeiro teste de passageiro.

"Toda a experiencia, desde a descolagem até à aterragem, é extremamente intensa, é maravilhosa. Talvez ainda mais do que eu tinha imaginado. Sabe, a terra era tão, tão nítida e bonita, muito mais do que eu estava à espera. E a viagem não pára de surpreender. As pessoas tinham-me dito que seria assim, mas é preciso passar por isto para ter noção do que realmente acontece".

A Virgin não é a única empresa comercial de voos espaciais. A "SpaceX", de Elon Musk e a “Blue Origin" do fundador da Amazon, Jeff Bezos, também estão na corrida.

Em 2019 assinala-se o 50º aniversário da primeira viagem do homem à Lua. A primeira empresa que conseguir comercializar as viagens espaciais vai criar uma nova fronteira.

Festival Internacional de Criatividade

Os promotores da área da comunicação e publicidade reuniram-se, esta primavera, no Dubai. Rebecca McLaughlin-Eastham, jornalista da euronews, juntou-se a eles no Festival Internacional de Criatividade - Dubai Lynx 2019 para descobrir como a geração Milénio está a inovar o espaço publicitário e a rejeitar o marketing convencional.

De acordo com os especialistas, as marcas estão a ser forçadas a diversificar as campanhas publicitárias para chegar aos consumidores, com uma mistura de abordagens: publicidade digital, vídeo e redes sociais, para além dos meios de comunicação tradicionais como os jornais, as televisões e a rádio.

Este ano, o digital ultrapassou os media impressos. Neste momento é a categoria que mais cresce. Pela primeira vez, o investimento em publicidade nas redes sociais deve chegar aos 50 mil milhões de dólares.

Executivos de empresas como o Twitter - onde quase 80% das pessoas seguem marcas- dizem que o Médio Oriente é uma das regiões onde a expansão é mais rápida, do ponto de vista do anunciante e da receita.

Alex Josephson é responsável pela gestão de marca do Twitter:

_"Vemos marcas a aparecer na plataforma em todos os setores: desde o automóvel, passando pelas telecomunicações, até aos serviços financeiros. E as marcas estão utilizar a plataforma para interagir com o público. Utilizam a nossa estratégia para divulgar os seus conteúdos. Muitas vezes começam no Twitter e continuam noutras plataformas".
_

A geração Milénio continua a agitar de forma positiva o espaço publicitário global, mas o marketing convencional não é a prioridade.

Guerra comercial entre EUA e UE

A União Europeia e os Estados Unidos estão perto de mais uma batalha comercial. O conflito começou há 14 anos, com os dois lados a denunciarem ajudas governamentais ilegais à Airbus e à Boeing.

No Twitter, Donald Trump avançou a possibilidade de impor tarifas sobre cerca de 10 mil milhões de dólares de bens importados da Europa, como helicópteros de passageiros, queijos e vinhos.

A Comissão Europeia reagiu rapidamente. Aviões norte-americanos, ketchup, malas e cigarros poderão ser sujeitos, em breve, aos novos direitos aduaneiros da UE.

William O'Neil, vice-presidente da RANDY WATTS, considera que " se começar a haver uma série de novas tarifas com vários parceiros comerciais, o mercado vai ficar nervoso, porque não sabe o que vem a seguir".

Cecília Malmström, comissária europeia do comércio, garante que Bruxelas está pronta para avançar com negociações "imitadas mas ainda assim significativas e vantajosas para todos".