Última hora
This content is not available in your region

Arkmo: "aqueles edifícios do Burj Khalifa eram degraus para chegar ao meu objetivo de cantar"

euronews_icons_loading
Arkmo: "aqueles edifícios do Burj Khalifa eram degraus para chegar ao meu objetivo de cantar"
Direitos de autor  euronews   -   Credit: Dubai
De  Euronews
Tamanho do texto Aa Aa

Aos 24 anos, Akmo é artista e empresária. Foi no Quirguistâo, onde nasceu, que começou a ter contato com diferentes formas de arte, como a pintura e o canto. "No final dos anos 90, costumavam apagar as luzes depois das 23 horas, por isso a minha família sentava-se à volta de velas e o meu pai tocava guitarra e eu cantava".

Cada vez que passava pelo conservatório local, "ficava ali a ver os artistas". Mais tarde, participou num concurso de canto internacional na Ásia, que lhe valeu um prémio especial de artista e a entrada num conservatorio.

Akmo teve de fazer uma pausa nos seus estudos para trabalhar e apoiar a família. Mudou-se para o Dubai aos 18 anos, com planos para ficar um ano, mas a experiência acabaou por lhe tocar as voltas. "Quando me mudei para o Dubai e comecei a trabalhar e a trocar experiências com outros artistas de diferentes países, reparei que estava a aprender muito mais aqui do na escola. Foi então que percebi que estava no lugar certo e que poderia explorar aqui o meu potencial".

Depois de ensinar música durante três anos, começou a sua carreira de cantora em vários locais no Dubai, incluindo o Burj Khalifa. "Atuei para celebridades como Hugh Jackman e para outras estrelas do desporto e da música", conta.

Com a pandemia de covid-19, os concertos pararam e Akmo voltou a pintar. Foi então que surgiu a ideia de criar a ARTfem, uma experiência de pintura guiada de três horas, até ao pôr-do-sol.

"Estava esgotado todas as semanas, todos os eventos estavam esgotados. A ARTfem tornou-se num destino para as pessoas saírem ao fim-de-semana", diz, acrescentando ainda: "Vim para o Dubai há cinco anos, nunca pensei que seria empresária".

Akmo está agora a trabalhar num negócio de comércio eletrónico "para poder fornecer a experiência ARTfem às pessoas em casa".

Ao mesmo tempo, continua a dedicar-se à pintura tendo em vista a "Art Dubai 2022". "O Dubai surpreendeu-me de formas inimagináveis. Por isso, estou ansiosa por saber que outras surpresas me tem reservadas".