This content is not available in your region

Novos métodos de ensino sem fronteiras

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Novos métodos de ensino sem fronteiras

<p>A chamada troca horizontal de informação é cada vez mais usada entre os professores e os alunos. Trata-se de uma forma de transmitir novas práticas de ensino e de beneficiar das experiências de grupo. Fomos conhecer diferentes projetos na Argentina, no Qatar e na China.</p> <p><strong>Argentina importa método cubano de ensino</strong></p> <p>Río Cuarto fica na província de Córdoba, no centro da Argentina. Em 2010, uma <span class="caps">ONG</span> decidiu implementar o programa cubano de alfabetização neste bairro desfavorecido. A campanha chama-se “Yo si puedo” e levou os habitantes do bairro de volta aos bancos da escola. Nunca é tarde para aprender e os estudantes mostram-se rejuvenescidos com as aulas. Uma revolução, no ensino, importada de Cuba. </p> <p><strong>Qatar: Encontro de culturas</strong></p> <p>As portas do Museu de Arte Islâmica, em Doha, no Qatar, abriram-se aos professores da Academia de Artes de Boston, dos Estados Unidos. Na bagagem, trouxeram um projeto da chamada educação pelos pares. Os formadores decidiram ensinar fora das salas de aula e têm, pela frente, alunos que já são professores.</p> <p>O projeto aposta nas novas tecnologias para dar aos professores mais recursos pedagógicos. Uma plataforma digital é usada como ferramenta de colaboração entre escolas, docentes e estudantes dos quatro cantos do mundo. </p> <p><strong>China: Solidariedade dentro e fora da sala de aula</strong></p> <p>Um grupo de alunos fez uma longa viagem de Bruxelas até Xangai para mergulhar num intercâmbio cultural muito especial. Nove mil quilómetros separam a Escola Europeia de Bruxelas desta escola, nos subúrbios de Xangai. Uma distância que não impediu o jovem Marcello de organizar a viagem em nome da solidariedade. </p> <p>O objetivo é renovar o estabelecimento onde têm aulas 800 crianças, filhas de trabalhadores migrantes sazonais. Os alunos conseguiram angariar nove mil euros para restaurar algumas partes da escola chinesa.</p> <p>Para mais informações clique no link: </p> <p><a href="http://migrantschoolproject.weebly.com/">migrantschoolproject</a><br /> <a href="http://elsolonline.com/noticias/view/108791/mendoza-tiene-mayor-indice-de-analfabetismo-que-buenos-aires--santa-fe-y-cordoba">elsolonline</a></p>