Última hora

Última hora

The Corner: Inglaterra a ferro e fogo

Em leitura:

The Corner: Inglaterra a ferro e fogo

Tamanho do texto Aa Aa

Em Inglaterra ninguém desarma na luta pelo título. O Liverpool respondeu às vitórias de Manchester City e Chelsea com o nono triunfo consecutivo. Três pontos conquistados no terreno do West Ham graças a dois golos de penálti do capitão Steven Gerrard. Mais um jogo marcado por uma arbitragem polémica, com o golo irregular dos londrinos e o segundo penálti dos forasteiros no centro das discussões.

E se o Liverpool continua em grande, o Arsenal vai de mal a pior. Os gunners perderam por 3-0 em Goodison Park, a primeira derrota no terreno do Everton desde 2007. A equipa de Wenger venceu apenas três dos últimos onze encontros e tem a presença na próxima Liga dos Campeões em risco.

O Liverpool está mais próximo do primeiro título em 24 anos, tem mais dois pontos que o Chelsea e quatro que o City. A equipa de Manchester, no entanto, tem duas partidas em atraso e o jogo do título marcado para domingo em Anfield.

A surpresa que veio da Baviera

Cinquenta e três jogos depois, o Bayern de Munique voltou a ser derrotado na Bundesliga. O Augsburg foi o autor da proeza vencendo por 1-0, a primeira vitória frente aos vizinhos bávaros em 52 anos. Com o título entregue, prossegue a batalha pela segunda posição entre Dortmund e o Schalke.

O Borussia entrou em campo na ressaca da pesada derrota sofrida a meio da semana no Santiago Bernabéu e ficou pior quando Ivica Olić abriu o ativo para o Wolfsburg.

No segundo tempo, a equipa de Jürgen Klopp deu a volta ao marcador. Robert Lewandowski igualou Mario Mandžukić na liderança dos melhores marcadores. Marco Reus, a 13 minutos dos noventa, aproveitou uma falha do guarda-redes contrário para dar a vitória ao Borussia.

Em Bremen, o Schalke não foi além de um empate a uma bola. Franco di Santo aproveitou o bom trabalho de Eljero Elia para colocar o Werder em vantagem.

A formação de Gelsenkirchen chegou à igualdade ainda antes do descanso por intermédio de Leon Goretzka.

Três pontos separam agora os dois rivais enquanto o Bayer Leverkusen voltou a escorregar e foi ultrapassado pelo Borussia Moenchengladbach. Quem pagou foi o treinador Sami Hyypiä, que ficou sem emprego. Sascha Lewandowski será o treinador dos farmacêuticos até final da temporada.

Ajax escorrega mas não cai

Na Holanda o Ajax tropeçou ao não ir além de um empate no terreno do Vitesse mas segue tranquilo na frente.

Bertrand Traoré colocou a equipa da casa em vantagem e na corrida por um lugar na próxima edição da Liga dos Campeões. Contudo as esperanças do Vitesse em garantir um lugar entre a elite do futebol europeu caíram por terra logo a abrir o segundo tempo. Kolbeinn Sigþórsson finalizou da melhor forma uma jogada individual e estabeleceu o resultado final.

Com nove pontos em cima da mesa e seis de vantagem na liderança, o Ajax está a um pequeno passo de festejar o quarto título consecutivo, um feito inédito na história do clube. O Feyenoord, no entanto, promete não baixar os braços.

Há coisas que não mudam

Destaque ainda para a vitória do Galatasaray no dérbi de Istambul frente ao Fenerbahçe. Wesley Sneijder marcou o tento solitário.

Como acontece frequentemente quando estas equipas se defrontam, à falta de golos as emoções fortes são garantidas pela falta de disciplina dos jogadores. O balanço final ficou-se pelos dois cartões vermelhos e 14 amarelos.

O triunfo do Galatasaray não passou de uma fraca consolação para os adeptos. A seis jornadas do fim o Fenerbahçe continua na frente com sete pontos de vantagem e uma partida em atraso.