Última hora

Última hora

Uma Cooperativa de franchising social

Em leitura:

Uma Cooperativa de franchising social

Tamanho do texto Aa Aa

Elena é um dos 160 membros da Cooperativa Cadore Valley que, desde 2011, tem desenvolvido a oferta de eco-turismo que inclui apartamentos para alugar, restaurantes, museus e atividades desportivas. Claudio Agnoli é o fundador: “Precisávamos de criar emprego. E de uma verdadeira estratégia, tivemos de criar uma rede em que pudessemos usar um projeto de turismo social para acrescentar valor à nossa oferta no mercado internacional.”

A cooperativa desenvolveu projetos recorrendo a um sistema de franchising social. Hoje tem volume de negócios de mais de dois milhões de euros por ano. E o vale Cadore aparece em vários catálogos turísticos da Europa.

“Estamos a desenvolver um novo produto turístico sustentável. Não se trata apenas da criação de postos de trabalho no setor do turismo, mas também noutros setores dentro da cooperativa social”, acrescenta Claudio.

A economia social representa hoje cerca de 10% do PIB europeu, 6% dos postos de trabalho e ainda está em crescimento. É por isso que é importante compreender o funcionamento do franchising social.

O franchising social funciona como os franchisings comuns. Neste caso, o LE MAT, o franshiser, é uma ONG especializada em turismo, que tem vasta rede de especialistas. O objetivo é ajudar cada novo titular nos vários passos: a fazer um plano de negócios, a conseguir financiamento, ou na implementação de novos processos e serviços. Renate é a Presidente: “Algumas pessoas precisam de um arquiteto, outras precisam de marketing, de construir um site, ou formar os funcionários, por exemplo.”

O objetivo é criar emprego para pessoas socialmente excluídas: “Estamos convencidos que as pessoas marginalizadas e/ou com deficiência podem ser produtivas. Não é apenas uma questão de dinheiro, é uma questão de enriquecer a sociedade aproveitando todos os tipos de talento”, conclui Renata.

Para Claudio Agnoli: “as chaves do sucesso são: estar num processo de osmose com a terra onde se vive, construir uma forte identidade através do trabalho e transmiti-la para todo o mundo.”