Última hora

Última hora

REACH: A química dos negócios

Em leitura:

REACH: A química dos negócios

Tamanho do texto Aa Aa

É uma novidade para o Reino Unido. Esta empresa vende fitas adesivas em PVC feitas de ftalatos, substâncias adicionadas aos plásticos para os tornar mais flexíveis, duráveis ​​ou transparentes. Ao ver que o sistema REACH pode proibir a sua utilização o empresário Andy Douglas viu uma boa oportunidade: “Tinha de me certificar que se substituísse os ftalatos, os estava a substituir por algo que tivesse um futuro longo e sustentável. Não havia lógica em usar outro tipo de ftalato ou outro produto que pudesse ter o mesmo tipo de questões para a saúde. Então, usei o REACH para me orientar nesta questão”.

Estes produtos utilizados em escolas ou hospitais têm a vantagem de ser muito pegajosos e cumprem bem a sua função. Outra vantagem competitiva é o preço. As fitas não são mais caras do que a concorrência, o que aumentou as vendas deste pequeno negócio. “A introdução deste produto significou que tivemos de contratar mais sete funcionários, para a distribuição e fabricação do produto… O volume de negócios aumentou 20%, o que em termos monetários representa um milhão de libras por ano”, acrescentou Andy Douglas.

O REACH é um regulamento europeu para produtos químicos. As indústrias que produzem estas substâncias devem agora demonstrar que o seu processo de produção é seguro. É dada uma autorização limitada para as substâncias mais perigosas. O sistema tem diferentes fases sendo a primeira o registo das substâncias.

Marko Sušnik , Assessor na Câmara Económica Federal Austríaca e UEAPME (associação de PMEs europeias) explica:“Basicamente, o registo no REACH é essencial para colocar uma substância (química) no mercado. Se quisermos manter o negócio a funcionar, sem um registo no REACH, ficamos fora do mercado.”

Para descobrir se este regulamento se aplica ao seu negócio e o que deve fazer, pode entrar em contacto com a Agência Europeia de produtos químicos ou pedir ajuda ao seu próprio organismo nacional. Estes organismos existem em toda a União Europeia. “Lá pode encontrar, por exemplo, diferentes dossiers e diferentes explicações. Os empresários podem obter ajuda jurídica. Para além disso, também podem obter ajuda com as associações que oferecem informação mais direcionada, que pode ser muito relevante para a sua situação específica”, diz Marko Sušnik.

Andy Douglas conclui: “Para mim, as chaves para o sucesso são: compreender os regulamentos do REACH, aproveitar a vantagem de um aconselhamento gratuito por especialistas e procurar oportunidades de negócio que utilizam produtos químicos mais seguros.”