Última hora

Última hora

Emissões de carbono: como está a Europa em comparação com o resto do mundo?

Em leitura:

Emissões de carbono: como está a Europa em comparação com o resto do mundo?

Tamanho do texto Aa Aa

A Europa é o único dos quatro maiores poluidores do mundo a ter reduzido as emissões de carbono, revelam os dados mais recentes.

A Índia, a China e os EUA viram aumentar as suas emissões em 2013, enquanto a União Europeia registou uma queda de cerca de 1,8%, de acordo com dados do Global Carbon Project (GCP).

O relatório da organização foi publicado antes da cimeira da ONU sobre o clima, em Nova Iorque, onde os líderes mundiais tentam concertar posições como forma de preparação para o grande acontecimento sobre o clima que decorrerá em Paris em 2015.

Os cientistas dizem que, ao ritmo atual, para atingir a meta de manter o aumento do aquecimento global abaixo dos 2 graus celsius, a humanidade esgota, em 30 anos, a quota restante de emissão de CO2 que se espera que aumentem 2,5 por cento em 2014, de acordo com investigadores da Universidade de East Anglia.

Segundo a mesma fonte, as emissões da China, por pessoa, ultrapassaram, pela primeira, as da União Europeia. Neste caso, chegam mesmo a ser mais elevadas do que as dos EUA da UE combinados.

10 principais emissores de carbono do mundo em 2013:

Medida - milhões de toneladas de CO2. Fonte: Global Carbon Project.

  1. China --> 9977
  2. EUA --> 5233
  3. UE --> 3487
  4. Índia --> 2407
  5. Rússia --> 1812
  6. Japão --> 1246
  7. Alemanha --> 759
  8. Coreia do Sul --> 616
  9. Irão --> 611
  10. Arábia Saudita --> 519

A comissária cessante para a ação climática (Clima e Energia), da Comissão Europeia, escreveu no Twitter que “o problema das alterações climáticas não pode ser resolvido sem uma forte contribuição da China”. Connie Hedegaard disse ainda, em comunicado, que: “cada vez mais pessoas, em todo o planeta, começam a descobrir, da pior maneira, que as mudanças climáticas já não são uma ameaça de longo prazo. Acrescentando que, há apenas duas semanas, as regiões de Jammu e Caxemira foram atingidas por cheias e outros locais pela seca. “Fica claro que as mudanças climáticas já começaram.”

Na Europa, países como Espanha, Roménia, Grécia, Lituânia, Bulgária e Reino Unido conseguiram reduzir as emissões de CO2 em 2013, em comparação com os anteriores 12 meses, mas é preciso ter em consideração que a crise também “matou” parte da indústria destes países, ou seja, parte dos poluidores.

A Alemanha, o maior emissor de CO2 da UE, e o sétimo maior do mundo, viu os seus números aumentarem 2,4%. O Reino Unido, Itália e França são também grandes poluidores, embora França tenha sido o único dos três a registar um aumento.

A UE assumiu o compromisso de reduzir as emissões de carbono em 20%, relativo aos níveis de 1990, até 2020.

O Professor Pierre Friedlingstein, que trabalha com a GCP e pertence à Universidade de Exeter, referiu:

“O tempo para uma evolução tranquila nas nossas atitudes, tendo como objetivo a mudança climática tem de acontecer agora. Atrasar a ação não é opção. É preciso agir em conjunto e agir rapidamente, se quisermos ter uma hipótese de evitar as alterações climáticas não no futuro mas enquanto estamos vivos.

“Nós já usámos dois terços da quantidade total de carbono que podemos queimar, se quisermos manter o aquecimento global abaixo dos 2°C. Se continuarmos no ritmo atual, vamos chegar ao nosso limite em menos de 30 anos e para isso é preciso que não haja um crescimento contínuo dos níveis de emissões de CO2. As implicações de não agirmos de imediato são preocupantes. Ou assumimos a responsabilidade coletiva de fazer a diferença, ou será tarde demais.”

Portugal

Em maio último, um relatório do Eurostat, sobre a evolução das emissões de dióxido de carbono na União Europeia, em 2013 (em comparação com 2012), davam conta de uma diminuição global de 2,5%. Ainda assim, em Portugal, a realidade mostrava-se diferente, ou seja, um aumento 3,6% , um dos valores mais elevados entre os seis Estados-membros que registaram subidas.

UNIÃO EUROPEIA Rankings - 2013

Medida - milhões de toneladas de CO2 - Fonte: Global Carbon Project

  1. Alemanha --> 759
  2. Reino Unido --> 462
  3. Itália --> 353
  4. França --> 344
  5. Polónia --> 312
  6. Espanha --> 240
  7. Holanda --> 165
  8. República Checa --> 101
  9. Bélgica --> 99
  10. Roménia --> 76
  11. Grécia --> 74
  12. Áustria --> 63
  13. Portugal --> 52
  14. Finlândia --> 50
  15. Suécia --> 45
  16. Bulgária --> 42
  17. Hungria --> 41
  18. Dinamarca --> 40
  19. Irlanda --> 37
  20. Eslováquia --> 34
  21. Croácia --> 21
  22. Estónia --> 19
  23. Eslovénia --> 16
  24. Lituânia --> 13
  25. Luxemburgo --> 11
  26. Chipre --> 7.7
  27. Letónia --> 7.4
  28. Malta --> 2.6

Hoje, segundo o relatório do Global Carbon Project Portugal ocupa a 13ª posição entre os países europeus mais poluidores e a 59ª em termos mundiais. Poluimos mais do que países como a Suécia, Suiça, Dinamarca ou Cuba. Dos Países de Expressão Portuguesa, facilmente explicado pelo menor desenvolvimento industrial da maioria destes países, apenas o Brasil, que ocupa a 12ª posição em termos globais, ultrapassa Portugal na emissões de CO2.