This content is not available in your region

Escalada de violência em Jerusalém: seis mortos numa sinagoga

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Escalada de violência em Jerusalém: seis mortos numa sinagoga

<p>Seis mortos e dois feridos é o balanço das vítimas de um ataque, esta manhã, numa sinagoga, na parte ocidental de Jerusalém. </p> <p>Dois homens armados de machados, facas e armas de fogo, entraram na sinagoga e atacaram os fiéis, que rezavam no interior, tendo matado quatro pessoas e deixado feridas mais três. </p> <p>Os dois atacantes estão entre os mortos. Foram abatidos a tiro pelas forças de segurança israelitas. Ambos eram palestinianos.</p> <p><img src="https://static.euronews.com/articles/288824/606x413_jerusalem-attack-emergency-services-synagogue-606.jpg"></p> <p><strong>A vingança</strong></p> <p>A sinagoga encontra-se no bairro Har Nof, próximo do local onde foi encontrado ontem, enforcado, um motorista palestiniano de um autocarro dos transportes públicos de Jerusalém.</p> <p>O homem foi encontrado enforcado dentro do autocarro que conduzia. A polícia avançou com a tese de suicídio, mas a família da vitima fala de assassinato.</p> <p><img src="https://static.euronews.com/articles/288824/600x338_1811-jerusalem-attack-new.jpg"></p> <p>Ontem, dezenas de jovens palestinianos tinham participado num protesto junto ao muro que separa o território palestinano da zona israelita.</p> <p>Esta é mais uma etapa na escalada de violência nos territórios israelita e palestiniano das últimas semanas.</p> <p>A Frente Nacional de Libertação da Palestina reivindicou o ataque, que considerou como “um ato heróico”.</p> <p>O movimento islamita da Faixa de Gaza, Hamas, saudou o ataque. Nas mesquitas da Faixa de Gaza, os oradores apelam à continuação da vingança. </p> <p><strong>Reações rápidas</strong></p> <p>Do lado israelita, o primeiro-ministro, Benjamin Netanyhau, <br /> acusou o Hamas e o presidente da Autoridade Palestiniana de estarem por detrás do ataque e afirmou que “Israel vai responder com mão de ferro”.</p> <p>Num comunicado enviado à imprensa, Mahmoud Abbas condenou, por seu turno, o atque, nos seuintes termos: “A presidência condena o ataque contra fiéis judeus, num local de oração e a morte de civis, quem quer que sejam os autores”.</p> <p><img src="https://static.euronews.com/articles/288824/600x338_1811-jerusalem-sup-picture.jpg"></p> <p>O chefe da diplomacia norte-americana, John Kerry, também condenou o atentado, que considerou como “um ato de puro terror”.</p> <p>Kerry disse: “Em Jerusalém, palestinianos atacaram judeus que rezavam numa sinagoga. Pessoas que tinham ido orar a Deus, num santuário, numa sinagoga, foram atacados e assassinados num local sagrado, num ato de puro terror e de brutalidade.</p> <p>Apelo aos líderes palestinianos – a todos os níveis – que condenem isto da forma mais firme. Este tipo de violência não é aceitável em sítio nenhum”.</p> <p>O secretário de Estado norte-americano lembrou as recentes conversações entre palestinianos e israelitas na Jordânia, sob a égide do rei Abdallah, para a definição do estatuto da Esplana das Mesquitas.</p> <p><strong>A caminho de uma nova Intifada?</strong></p> <p>Esta nova vaga de violência entre israelitas e palestinianos começou em meados de outubro, quando polícias israelitas entraram em confronto com jovens palestinianos, na Esplanada das Mesquitas, um local sagrado para os muçulmanos e também para os judeus, que lhe chamam Monte do Templo.</p> <p>Este local de culto das duas religiões é o grande foco de tensão entre as duas comunidades, mas foi a primeira vez que a polícia entrou no local, o que foi considerado uma violação e uma afronta pelos palestinianos.</p> <p>Na sequência deste episódio têm-se repetido os atos de violência em Jerusalem e nos territórios ocupados da Cisjordânia.</p> <p><iframe src="https://www.google.com/maps/embed?pb=!1m18!1m12!1m3!1d847.86052037655!2d35.17517949581116!3d31.785696888659587!2m3!1f0!2f0!3f0!3m2!1i1024!2i768!4f13.1!3m3!1m2!1s0x1502d7ab0ad35503%3A0x9c39f561883fb90c!2sHa-Rav+Shim'on+Agasi+St+10%2C+Jerusalem%2C+Isra%C3%ABl!5e0!3m2!1sfr!2sfr!4v1416304640025" width="600" height="450" frameborder="0" style="border:0"></iframe><br /> <a href="http://pt.euronews.com/noticias/en-direto/">euronews em direto</a></p>