Última hora

Em leitura:

Dinamarca reivindica vasto território do Pólo Norte


Dinamarca

Dinamarca reivindica vasto território do Pólo Norte

A Dinamarca reivindica a soberania de um vasto território no oceano à volta do Pólo Norte.

O argumento do estado dinamarquês é que a placa continental do norte da Gronelândia está ligada a este território.

O país apresenta o dossiê à comissão das Nações Unidas com base em dados recolhidos desde 2012.

O ministro dinamarquês dos Negócios Estrangeiros, Martin Lidegaard, refere:
“Não temos como não avançar com o que nos dizem os dados técnicos e científicos e não estou preocupado que isto possa ser visto como um ato de agressão por qualquer estado”.

No fundo o que Copenhaga reclama é um território de 895 mil quilómetros para além das fronteiras marítimas atuais da Gronelândia.

O ex-chefe da diplomacia dinamarquesa, Stig Moller está menos confiante:
“Os russos vão reclamar, os canadianos vão reclamar e o assunto vai ser investigado, o que vai levar muitos anos. A questão é que as áreas que os países estão a reivindicar se sobrepõem e vai ser preciso negociar bilateralmente para chegar a acordo”.

O conflito é bem real. A área reclamada pela Dinamarca abarca uma zona já reivindicada pela Noruega.

E todos os países fronteiriços do Ártico – Canadá, Dinamarca, Estados Unidos, Noruega e Rússia – têm ambições sobre o território e as respetivas reservas energéticas.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

Artigo seguinte

mundo

Taxis de Paris lutam contra a concorrência da Uber