This content is not available in your region

França: Multa recorde de 950 milhões de euros por concertação de preços

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques  com AFP
França: Multa recorde de 950 milhões de euros por concertação de preços

<p><a href="http://www.autoritedelaconcurrence.fr/user/avisdec.php?numero=14-D-19" rel="external">A Autoridade Francesa para a Concorrência</a> anunciou esta quinta-feira a aplicação de uma multa acumulada recorde de 951,1 milhões de euros a várias empresas dos setores da limpeza e da higiene pessoal e beleza. A maior parte – 605,9 milhões – atinge 11 fabricantes de cosméticos; os restantes 354,2 milhões, oito fabricantes de produtos de limpeza. Algumas partilham os dois grupos.</p> <p>É a maior multa aplicada pela Autoridade para a Concorrência francesa depois das aplicadas ao setor das telefónicas (534 milhões de euros) e da banca (384 milhões de euros).</p> <p><a href="http://www.autoritedelaconcurrence.fr/pdf/avis/14d19.pdf" rel="external">Ler aqui o comunicado da Autoridade Francesa para a Concorrência (PDF)</a></p> <p>A concertação de preços, entre 2003 e 2006, para os respetivos produtos comercializados, que seriam decididos à mesa de restaurantes de Paris e impostos às superfícies comerciais, está na base desta punição, que atinge as companhias Colgate-Palmolive, Henkel, Sara Lee, Reckitt Benckiser, Unilever, Laboratoires Vendôme, Gillette, Procter & Gamble, Bolton Manitoba, Johnson & Johnson, L’Oréal, Beiersdorf e Vania.</p> <p>O Presidente da Autoridade da Concorrência francesa fala de pressões ilegais sobre os vendedores. “Tratam-se de marcas conhecidas em todo o Mundo, produzidas por multinacionais tão poderosas que os distribuidores não podiam abdicar destes produtos mesmo considerando muito alto o preço imposto pelos fabricantes”, afirmou, Bruno Lasserre.</p> <blockquote class="twitter-tweet" lang="pt"><p>Amendes record de 950 millions d'euros pour 13 entreprises dans la cosmétique >> <a href="http://t.co/A6d3coynnv">http://t.co/A6d3coynnv</a> <a href="http://t.co/PpYMCZ9DBj">pic.twitter.com/PpYMCZ9DBj</a></p>— Challenges (@Challenges) <a href="https://twitter.com/Challenges/status/545565803803058176">18 dezembro 2014</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>A maior fatia particular cabe à L‘Óreal, multada em 189 milhões de euros. A companhia francesa de cosméticanega as acusações e já fez saber a intenção de recorrer da sentença. Tal como a Unilever, abrangida pelas multas diferenciadas aos sectores dos produtos de limpeza e ao dos de higiene e beleza, sancionada com um total de 173 milhões de euros, o que a empresa considera “desproporcionado e injustificado.”</p>