Última hora

Última hora

Nato terminou missão no Afeganistão

A Nato deu por terminada, este domingo, a sua missão de 13 anos, no Afeganistão. O fim foi assinalado com uma cerimónia discreta, por razões de

Em leitura:

Nato terminou missão no Afeganistão

Tamanho do texto Aa Aa

A Nato deu por terminada, este domingo, a sua missão de 13 anos, no Afeganistão.

O fim foi assinalado com uma cerimónia discreta, por razões de segurança.

O general norte-americano, John Campbell, reconheceu que foram anos de terríveis sacrifícios, mas com resultados positivos:

“A Nato concluíu hoje a sua missão de combate, um esforço de 13 anos cheio de conquistas significativas e de tremendo sacrifício, especialmente, para os militares da coligação e do exército afegão e da polícia que deram tanto para construir um futuro melhor para esta terra”.

Mohammad Anif Atmar, conselheiro de segurança do presidente afegão Ashraf Ghani, fez o discurso de despedida. E reconheceu que a ajuda foi indispensável, para um país de fracos recursos militares:

“Fizemos juntos uma parceria, no auge da guerra, especificamente, precisámos da vossa ajuda para construir os sistemas necessários, para garantir a sustentabilidade de longo prazo, com os poucos recursos das nossas forças armadas”.

Uma retirada cautelosa, duas semanas depois de um dos mais brutais ataques dos talibans. Hoje, a reação foi por palavras. O porta-voz taliban, em declarações à France Press, considerou a missão da Nato um “absoluto fracasso”.