Última hora

Última hora

Rússia: Apoiantes de Putin manifestam-se contra a revolução ucraniana

Dezenas de milhares de pessoas desfilaram este sábado, em Moscovo, em protesto contra a revolução ucraniana. Um ano após a chamada revolta de Maidan

Em leitura:

Rússia: Apoiantes de Putin manifestam-se contra a revolução ucraniana

Tamanho do texto Aa Aa

Dezenas de milhares de pessoas desfilaram este sábado, em Moscovo, em protesto contra a revolução ucraniana.

Um ano após a chamada revolta de Maidan, em Kiev, os manifestantes gritaram palavras de ordem contra o movimento que levou à queda do presidente ucraniano Viktor Yanukovych, assim como slogans de apoio a Vladimir Putin.

“Decidi manisfestar-me para apoiar a Rússia. A guerra pode chegar aqui num futuro próximo e claro que a América apoia isto, assim como a NATO. Eu estou pronto para a guerra mas falta saber que tipo de guerra será”, afirma um manifestante, um soldado do exército russo.

Várias manifestações similares realizaram-se também em São Petersburgo, Ekaterinburgo e Vladivostok, assim como em Simferopol, a capital da Crimeia, anexada por Moscovo.

Na capital, outro manifestante, não esconde as verdadeiras razões do protesto:

“Sem Vladimir Putin, a Rússia teria vivido a mesma revolta. E sinto-me orgulhoso quando vejo a forma como o presidente geriu esta crise. Como vêem comprei esta t-shirt com a imagem de Putin. Os meus colegas não queriam acreditar, pois eu não votei em Putin. Mas hoje ele é o homem da situação, é o nosso presidente”.

Segundo o jornal da oposição Novaya Gazeta, o governo teria mobilizado milhares de funcionários públicos para o protesto, chegando a pagar a 5 dólares, a participação de alguns manifestantes.

Ao contrário da marcha deste sábado, no centro de Moscovo, o protesto da oposição a Vladimir Putin, convocado para dia 1 de março, vai realizar-se fora do centro, nos subúrbios da capital, por decisão das autoridades locais.