Última hora

Última hora

Putin não quer guerra com a Ucrânia

Em entrevista à televisão, Vladimir Putin afastou o cenário de uma guerra com a Ucrânia, que disse ser "apocalíptico".

Em leitura:

Putin não quer guerra com a Ucrânia

Tamanho do texto Aa Aa

Vladimir Putin não quer uma guerra com a Ucrânia. Numa entrevista à televisão RTR, o presidente russo disse que a hipótese de a Rússia e a Ucrânia entrarem em guerra é altamente improvável, numa altura em que o cessar-fogo entre a Ucrânia e os separatistas continua frágil.

Point of view

Um cenário apocalíptico como esse é improvável e espero que nunca venha a acontecer. A Ucrânia deve (...) restaurar as relações com o sudeste do país de forma civilizada, respeitando os interesses legítimos do povo da região de Donbass.

“Um cenário apocalíptico como esse é improvável e espero que nunca venha a acontecer. Um grande país europeu como a Ucrânia deve, em primeiro lugar, para fazer com que o país regresse à normalidade, restaurar a economia, as esferas sociais e as relações com o sudeste do país de forma civilizada, garantindo os direitos e respeitando os interesses legítimos do povo da região de Donbass”, disse o presidente russo.

Tanto o exército ucraniano como os rebeldes retiraram a artilharia pesada da frente de batalha, mas continua a haver focos de conflito. Os rebeldes tomaram a cidade de Debaltseve já depois da entrada em vigor do cessar-fogo e teme-se que possam avançar para Mariupol.

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, adverte: “A Rússia que não tenha dúvidas de que qualquer tentativa dos separatistas para expandir o território – seja para Mariupol ou para outro sítio – terá como resposta novas sanções da União Europeia e dos Estados Unidos. A Rússia tem de mudar de direção”.

Cameron falou no parlamento depois de Kiev acusar os separatistas pró-russos de atacar novos alvos no leste da Ucrânia, rompendo mais uma vez o cessar-fogo.