Última hora

Última hora

Leonard Nimoy: Um "Spock" de regresso a Genesis

É o fim de uma vida “larga e próspera”, a frase que celebrizou um dos extraterrestres mais humanos da televisão. O ator Leonard Nimoy, que incarnou

Em leitura:

Leonard Nimoy: Um "Spock" de regresso a Genesis

Tamanho do texto Aa Aa

É o fim de uma vida “larga e próspera”, a frase que celebrizou um dos extraterrestres mais humanos da televisão.

O ator Leonard Nimoy, que incarnou no pequeno ecrã o personagem “Spock” da série “Star Treck”, faleceu ontem, em Los Angeles, aos 83 anos de idade.

Uma grande perda para os milhões de fãs da série de ficção científica:

“Isto é um pouco como perder o avô. Ele era um embaixador da série ‘Star Treck’ e era alguém admirado por todos”.

“É uma grande perda, não só para a minha geração mas para todas as gerações, os meus filhos e os seus filhos vão ter saudades deste homem”.

Nas redes sociais, as reações não se fizeram esperar, de Barack Obama à NASA, passando pela astronauta Samantha Cristoforetti em órbita na Estação Espacial Internacional.

Para lá do seu papel na saga de “Star Treck”, a partir dos anos 60, e que lhe valeu três nomeações para os Emmy, Nimoy realizou alguns filmes como o sucesso de bilheteira , “Três homens e um bebé” em 1987.

Autor de duas biografias, “Eu sou Spock” e “Eu não sou Spock”, Nimoy tinha dedicado os últimos anos de vida à fotografia e à poesia.

A sua última mensagem, também nas redes sociais, é um excerto de um poema escrito pelo autor, “A vida é um jardim, onde os momentos podem ser vividos mas não preservados, excepto na memória”.

“Spock” regressa assim a Genesis, o planeta para onde o corpo do personagem de Vulcano tinha sido enviado e mais tarde ressuscitado em “Star Treck III”.