Última hora

Última hora

Atentado na Tunísia: um "pecado" condenado pela população

Centenas de tunisinos manifestaram-se na capital, frente ao museu de Bardo, contra o terrorismo. O atentado desta quarta-feira é um dos primeiros a

Em leitura:

Atentado na Tunísia: um "pecado" condenado pela população

Tamanho do texto Aa Aa

Centenas de tunisinos manifestaram-se na capital, frente ao museu de Bardo, contra o terrorismo.

O atentado desta quarta-feira é um dos primeiros a visar civis no país nos últimos anos, abalando o frágil processo de transição após a revolta que derrubou o ex-presidente Ben-Ali.

À saída do museu uma turista francesa afirma:

“Foi uma experiência difícil, não me interessa a nacionalidade dos atacantes, eu adoro a Tunísia e venho aqui muitas vezes”.

Algumas fontes afirmam que três homens que poderiam pertencer ao grupo armado, encontrar-se-iam ainda a monte.

Uma habitante da capital mostra-se revolta contra a situação:

“A cada atentado matam polícias e agora também turistas, é pecado pois são hóspedes no nosso país e não lhes desejamos mal. Faz-me sentir muita pena e sentir-me triste. É um pecado. Que mal é que esta gente nos fez?”.

Esta noite vários países europeus e os Estados Unidos condenaram a ação, prometendo reforçar a cooperação com a Tunísia, no combate ao terrorismo.