Última hora

Última hora

Quem era Andreas Lubitz e o que o terá levado a despenhar um avião nos Alpes

Damos-lhe a conhecer tudo o que se sabe sobre o copiloto suspeito de ter arrastado outras 149 pessoas para a morte devido a uma depressão

Em leitura:

Quem era Andreas Lubitz e o que o terá levado a despenhar um avião nos Alpes

Tamanho do texto Aa Aa

Andreas Lubitz era um jovem piloto alemão, de 27 anos. Natural de Montabaur, uma pequena cidade de 12.500 habitantes situada entre Bona e Frankfurt, na Renânia-Palatinado, ele é o principal suspeito de ter provocado terça-feira de manhã a queda do Airbus 320, da Germanwings, com mais 149 pessoas a bordo.

O diário alemão Bild revela esta sexta-feira que Lubitz lutava há seis anos contra uma depressão. O jornal revela que o então estudante de pilotagem sofreu, em 2009, um “surto de depressão agudo”, o que o terá levado a suspender o curso de piloto que iniciara na Lufthansa no ano anterior e a ser acompanhado de forma intensiva durante seis meses. Esta paragem já havia sido revelada pelo administrador delegado da Lufthansa, Carsten Spohr, mas sem que fosse revelado o motivo devido à confidencialidade habitual consagrada a registos médicos.

O jornal garante que Lubitz continuava a ser acompanhado em termos médicos devido à depressão. O estudante retomou o curso, mas terá sofrido “depressões e ataques de ansiedade” ao longo da formação. Em 2013, Lubitz recebeu a licença para pilotar modelos A-320, o mesmo tipo de avião em que seguia como copiloto na passada terça-feira, cumprindo o voo 4U9525, entre Barcelona e Dusseldorf.

Todos os indícios apontam, por enquanto, para que Lubitz tenha conseguido ficar fechado sozinho na cabine de pilotagem, trancado, impedindo o regresso aos comandos do piloto. O jovem de 27 anos terá depois conduzido o avião, com mais 149 pessoas a bordo, deliberadamente contra uma montanha, sem deixar sobreviventes.

Um alegado vizinho de Lubitz, entrevistado pela CCTV, mostrou-se incrédulo: “Estou muito perturbado com o que aconteceu. Tantos mortos por causa de uma só pessoa, que talvez até estivesse deprimida ao ponto de se matar e levar consigo mais cerca de 150 pessoas. É horrível. Não sei como é que há alguém que possa fazer isto.”

Entusiasta da aviação que gostava de “jogging” com a namorada

Andreas Lubitz era um entusiasta da aviação desde a juventude. Tinha um apartamento pessoal em Dusseldorf, mas passava muito tempo na casa dos pais, na pequena cidade de Montabaur. As duas residências foram alvo de buscas. A imprensa germânica garante terem sido encontradas pistas que podem ajudar a explicar a tragédia, mas até agora não há informações oficiais sobre os achados nas casas do suspeito.

O jovem piloto de 27 anos era membro do clube de aviação LSC Westerwald desde os 14 ou 15 anos e era visto como uma pessoa normal. “Era um jovem normal, ativamente envolvido na vida e sem qualquer característica incomum. Era divertido e educado”, descreveu à AFP Klaus Radke, dirigente no LSC Westerwald.

Alguns moradores de Montabaur garante que Lubitz tinha uma namorada e que ambos gostavam de correr juntos. O piloto tinha tambem um irmao mais novo. Depois de ter exercido como hospedeiro de bordo durante 11 meses, passou a piloto da Germanwings em setembro do ano passado e, desde aí, já tinha somado ao currículo cerca de 630 horas de voo. Todos os registos de Andreas Lubitz vão ser analisados por especialistas alemães antes de serem entregues aos investigadores franceses que estão a liderar o inquérito à trágica queda do avião que fez 150 mortos.