Última hora

Última hora

Militares franceses libertam holandês sequestrado no Mali

As forças especiais francesas libertaram um holandês que tinha sido raptado no Mali, em novembro de 2011, pela Al-Qaida no Magrebe Islâmico. Sjakk

Em leitura:

Militares franceses libertam holandês sequestrado no Mali

Tamanho do texto Aa Aa

As forças especiais francesas libertaram um holandês que tinha sido raptado no Mali, em novembro de 2011, pela Al-Qaida no Magrebe Islâmico. Sjakk Rijke foi sequestrado em Tombuctu juntamente com um sul-africano e um sueco que permanecem nas mãos dos terroristas. Durante o rapto os sequestradores abateram um cidadão alemão que tentou resistir.

O presidente francês, François Hollande, confessou no entanto que esta libertação foi “uma surpresa” porque as forças francesas “não dispunham de informações” sobre a presença de um refém. O chefe de Estado gaulês sublinhou que o resultado da operação é por isso “uma grande satisfação”.

A ação militar contra o grupo de combatentes foi lançado na madrugada de segunda-feira, no norte do Mali. Dois terroristas foram mortos e dois foram capturados. O comando das operações especiais forneceu uma versão diferente da do presidente francês ao afirmar que a operação de resgate foi “minuciosamente preparada”.

Uma polémica que não interessa na Holanda onde os vizinhos e os colegas de trabalho de Sjakk Rijke desejam apenas que o refém agora libertado seja capaz de reencontrar a felicidade.