Última hora

Última hora

França: Presidente da Tunísia recorda que a democracia não resiste sem empregos

O presidente da Tunísia iniciou esta terça-feira uma visita de Estado de dois dias a França durante a qual serão celebrados protocolos de cooperação

Em leitura:

França: Presidente da Tunísia recorda que a democracia não resiste sem empregos

Tamanho do texto Aa Aa

O presidente da Tunísia iniciou esta terça-feira uma visita de Estado de dois dias a França durante a qual serão celebrados protocolos de cooperação nas mais diversas áreas. O chefe de Estado gaulês, François Hollande, recebeu calorosamente Béji Caïd Essebsi, em Paris. O presidente tunisino discursou em seguida no Senado. Essebsi foi o primeiro chefe de Estado do sul do Mediterrâneo a ter esta honra.

“Apelamos para uma política voluntarista em termos de trocas, de parcerias e de investimentos fundados na complementaridade. Apelamos à instauração, com os nossos parceiros, de um quadro permanente de reflexão e à implementação de uma fundação para promover a integração vertical Europa-Mediterrâneo-África.” O presidente tunisino recordou que muitas revoluções democráticas falharam porque a mudança política não trouxe melhores condições de vida.

A visita de Béji Caïd Essebsi ocorre três semanas depois do atentado no Museu do Bardo em Tunis, que fez 22 mortos. Quase todos turistas. O atentado teve um impacto muito negativo no setor. A cooperação militar está também em destaque nesta visita embora seja uma matéria onde a discrição impera.