This content is not available in your region

Boxe por equipas e a pancada mais explosiva do desporto mundial

Access to the comments Comentários
De  Bruno Sousa
Boxe por equipas e a pancada mais explosiva do desporto mundial

<p>O desporto a sério tem sempre lugar no Sports United. Nem todas as modalidades proporcionam negócios milionários mas nem por isso deixam de dar espetáculo. Squash e Badminton têm dificuldades até para conseguir destaque nos desportos de raquetes mas são as estrelas da semana neste espaço.</p> <p>A Série Mundial de squash reúne a elite mundial da modalidade em oito etapas repletas de emoção. A última teve lugar em El Gouna, no Egipto.</p> <p>O regresso à competição do homem da casa Ramy Ashour parecia saído de um conto de fadas mas será que teve um final feliz?</p> <blockquote class="instagram-media" data-instgrm-captioned data-instgrm-version="4" style=" background:#FFF; border:0; border-radius:3px; box-shadow:0 0 1px 0 rgba(0,0,0,0.5),0 1px 10px 0 rgba(0,0,0,0.15); margin: 1px; max-width:658px; padding:0; width:99.375%; width:-webkit-calc(100% - 2px); width:calc(100% - 2px);"><div style="padding:8px;"> <div style=" background:#F8F8F8; line-height:0; margin-top:40px; padding:50% 0; text-align:center; width:100%;"> <div style=" background:url(data:image/png;base64,iVBORw0KGgoAAAANSUhEUgAAACwAAAAsCAMAAAApWqozAAAAGFBMVEUiIiI9PT0eHh4gIB4hIBkcHBwcHBwcHBydr+JQAAAACHRSTlMABA4YHyQsM5jtaMwAAADfSURBVDjL7ZVBEgMhCAQBAf//42xcNbpAqakcM0ftUmFAAIBE81IqBJdS3lS6zs3bIpB9WED3YYXFPmHRfT8sgyrCP1x8uEUxLMzNWElFOYCV6mHWWwMzdPEKHlhLw7NWJqkHc4uIZphavDzA2JPzUDsBZziNae2S6owH8xPmX8G7zzgKEOPUoYHvGz1TBCxMkd3kwNVbU0gKHkx+iZILf77IofhrY1nYFnB/lQPb79drWOyJVa/DAvg9B/rLB4cC+Nqgdz/TvBbBnr6GBReqn/nRmDgaQEej7WhonozjF+Y2I/fZou/qAAAAAElFTkSuQmCC); display:block; height:44px; margin:0 auto -44px; position:relative; top:-22px; width:44px;"></div></div> <p style=" margin:8px 0 0 0; padding:0 4px;"> <a href="https://instagram.com/p/1Vc7MCtiEN/" style=" color:#000; font-family:Arial,sans-serif; font-size:14px; font-style:normal; font-weight:normal; line-height:17px; text-decoration:none; word-wrap:break-word;" target="_top">Blessed to win El Gouna championship yesterday, for the 3rd time in a a row, thanx to everyone who believed in me and thanx to my sponsors and their continued support…#squash #pharco #egyptair #princerackets #mysponsors <code>brqthru الحمد لله كسبت امبارح بطولة الجونة للمره الثالثة على التوالى... شكرًا لكل واحد شجعني ووقف معايا في الأوقات الصعبة...</a></p> <p style=" color:#c9c8cd; font-family:Arial,sans-serif; font-size:14px; line-height:17px; margin-bottom:0; margin-top:8px; overflow:hidden; padding:8px 0 7px; text-align:center; text-overflow:ellipsis; white-space:nowrap;">Une photo publiée par Ramy Ashour (</code>ramyashourr) le <time style=" font-family:Arial,sans-serif; font-size:14px; line-height:17px;" datetime="2015-04-11T12:47:43+00:00">11 Avril 2015 à 5h47 <span class="caps">PDT</span></time></p></div></blockquote> <script async defer src="//platform.instagram.com/en_US/embeds.js"></script> <p> <p>O egípcio competiu pela primeira vez desde que se sagrou campeão do mundo, em novembro. Então tinha derrotado o compatriota Mohamed Elshorbagy na final. Em El Gouna, voltou a defrontar o líder do ranking mundial no encontro decisivo, um duelo que também só ficou resolvido ao fim de cinco sets.</p> <p>Ashour entrou melhor e conquistou os dois sets iniciais mas permitiu a recuperação. No quarto parcial desperdiçou mesmo vários pontos de encontro mas estava escrito que o duelo só seria decidido na negra.</p> <p>Os dois rivais deram tudo por tudo no set decisivo e uma vez mais foi Ashour a levar a melhor. Após 94 minutos bastante intensos, o campeão do mundo venceu por 11-9,11-6, 4-11, 10-12 e 21-10 num regresso perfeito à competição.</p> <h3>O mundo do boxe por equipas</h3> <p>Dezasseis equipas provenientes dos quatro cantos do planeta discutem o título na Série Mundial de boxe. Uma competição onde todos lutam contra todos, cada um na sua categoria de peso, claro está, e onde o resultado coletivo é o mais importante.</p> <p>Joe Joyce entrou em ringue disposto a garantir a sexta vitória em seis combates para os British Lionhearts nos pesos pesados mas não encontrou argumentos para fazer face a Maxim Babanin, da Russian Boxing Team.</p> <p>O combate até parecia desequilibrado mas o russo acabou por protagonizar a surpresa da ronda em Londres. Mesmo com alguns quilos a mais e sem a elegância dos grandes pugilistas mundiais, Babanin fez o suficiente para vencer o combate por pontos.</p> <div id="fb-root"></div><script>(function(d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)<sup class="footnote"><a href="#fn1519613718637877320e9b4">0</a></sup>; if (d.getElementById(id)) return; js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = “//connect.facebook.net/en_GB/sdk.js#xfbml=1&version=v2.3”; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));</script><div class="fb-post" data-href="https://www.facebook.com/WSB.Boxing/posts/10153761939879829" data-width="500"><div class="fb-xfbml-parse-ignore"><blockquote cite="https://www.facebook.com/WSB.Boxing/posts/10153761939879829"><p>An excellent away performance in London resulted in the second win of the week for Russian Boxing Team as they defeated…</p>Posted by <a href="https://www.facebook.com/WSB.Boxing">World Series Boxing</a> on <a href="https://www.facebook.com/WSB.Boxing/posts/10153761939879829">Friday, 10 April 2015</a></blockquote></div></div> <p> Somadas as várias categorias de peso, a equipa russa levou de vencida os British Lionharts por 4-1. <p>A derrota teve um sabor duplamente amargo para Joyce, uma vez que a qualificação para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, reservada para o melhor pugilista de cada categoria, deixou de estar nas suas mãos.</p> <h3>Nova Zelândia mais forte que os vizinhos no hóquei</h3> <p>A 24ª edição da Taça do Sultão Azlan Shah, na Malásia, contou com a participação de seis das melhores equipas mundiais de hóquei em campo.</p> <p>A final foi discutida entre as duas equipas que têm dominado as últimas edições da competição, Austrália e Nova Zelândia.</p> <blockquote class="twitter-tweet" lang="pt"><p>Captain <a href="https://twitter.com/Si_Child"><code>Si_Child</a> and head coach Colin Batch took time for a quick snap with the Sultan Azlan Shah Cup <a href="https://twitter.com/hashtag/blackandgold?src=hash">#blackandgold</a> <a href="http://t.co/bk8KaN3qLV">pic.twitter.com/bk8KaN3qLV</a></p>&mdash; Black Sticks (</code>BlackSticks) <a href="https://twitter.com/BlackSticks/status/587823352720437249">14 abril 2015</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p> <p>Começaram melhor os neozelandeses, que se colocaram em vantagem logo aos 5 minutos com um golo de Andy Hayward. Com um pouco de sorte à mistura, a Austrália, líder do ranking mundial, chegou à igualdade, mas a 29 segundos do fim do tempo regulamentar, Hayward voltou a marcar, novamente na conversão de um canto curto.</p> <p>No entanto isso não quer dizer que o vencedor estivesse encontrado, até porque a Austrália ainda teve tempo de restabelecer novamente o empate por Mark Knowles, na marcação de uma grande penalidade.</p> <p>No desempate, os australianos não estiveram tão certeiros. Daniel Beale falhou a sua tentativa… por duas vezes. Eddie Ockenden e Aran Zalewski também desperdiçaram as suas oportunidades.</p> <p>Venceu a Nova Zelândia por 3-1, repetindo o triunfo de 2012 no torneio malaio.</p> <blockquote class="twitter-tweet" lang="pt"><p>Congratulations to <a href="https://twitter.com/BlackSticks"><code>BlackSticks</a> men for winning the <a href="https://twitter.com/azlancup"></code>azlancup</a> more here: <a href="http://t.co/V4p0Sc4qpZ">http://t.co/V4p0Sc4qpZ</a> <a href="http://t.co/c740bj3yyV">pic.twitter.com/c740bj3yyV</a></p>— <span class="caps">FIH</span> (@FIH_Hockey) <a href="https://twitter.com/FIH_Hockey/status/587600066262630400">13 abril 2015</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p> <h3>A pancada mais potente do desporto mundial</h3> <p>O badminton é o desporto de raquetes mais rápido que existe, além de ser uma excelente forma para tonificar braços e nádegas para o verão que se avizinha.</p> <p>Esta semana desvendamos os segredos da pancada mais poderosa, o smash de direita, uma arma indispensável no arsenal dos praticantes.</p> <p>Com a ajuda da Academia de Badminton da Escola de desporto de Singapura vamos analisar a pancada mais explosiva do desporto e que quando é bem executada, praticamente não tem defesa.</p> <iframe width="560" height="315" src="https://www.youtube.com/embed/7C56kivaOV4" frameborder="0" allowfullscreen></iframe> <p> <p>Durante a execução, a raquete atinge uma velocidade de 25 metros por segundo, o equivalente do animal terrestre mais rápido, a chita.</p> <p>Impressionante, mas não tanto como o que se segue. O contacto entre o volante e as cordas não dura mais que quatro milissegundos, suficiente para a pena ser projetada a 76 metros por segundo.</p> <p>O recorde do mundo está atualmente estabelecido em 493 km/h.</p> <p>Para treinar o smash é preciso trabalhar braços, ombros e músculos peitorais. O flexor do pulso, o compartimento posterior do antebraço, bíceps, tríceps e deltoides trabalham todos em equipa para conseguir um smash mortífero.</p>