Última hora

Última hora

Cimeira do G7: Ativistas manifestam-se nas ruas de Garmish-Partenkirchen

Em leitura:

Cimeira do G7: Ativistas manifestam-se nas ruas de Garmish-Partenkirchen

Tamanho do texto Aa Aa

Algumas escaramuças não mancharam o protesto contra a realização da cimeira do G7 na Alemanha. Entre 3 a 5 mil pessoas desfilaram nas ruas de Garmish-Partenkirchen este sábado, rodeadas de um impressionante aparato de segurança.

O ambiente desta estância alpina tornou-se festivo com a chegada de altermundialistas, ecologistas e anti-capitalistas que vieram de longe para reclamar uma sociedade diferente. Domingo e segunda-feira a chanceler alemã, Angela Merkel, recebe os dirigentes do Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido.

Em cima da mesa vão estar assuntos como a mudança climática, a luta contras as pandemias, a economia mundial e a questão grega, as guerras no Médio Oriente e recrudescimento da violência no leste da Ucrânia. O problema ucraniano levou a que a Rússia não fosse convidada para a reunião, pelo segundo ano consecutivo.

O encontro vai realizar-se em Elmau, a cerca de 15 quilómetros de Garmish-Partenkirchen. O local encontra-se isolado pelas autoridades que mobilizaram 22 mil elementos das forças de segurança alemãs e austríacas.