Última hora

Última hora

O acordo grego

Depois de 17 horas de uma maratona de negociações, na cimeira mais longa da Europa, a Grécia e os parceiros europeus chegaram a acordo sobre as

Em leitura:

O acordo grego

Tamanho do texto Aa Aa

Depois de 17 horas de uma maratona de negociações, na cimeira mais longa da Europa, a Grécia e os parceiros europeus chegaram a acordo sobre as medidas – os críticos dizem que ainda piores do que as que foram rejeitadas por Atenas, há algumas semanas.

Tendo chegado ao poder na plataforma anti-austeridade, o primeiro-ministro grego Alexis Tsipras cedeu aos cortes e às reformas que o povo tinha rejeitado num referendo, uma semana antes.

O compromisso, acordado por ambas as partes, na segunda-feira de manhã, foi o resultado do que alguns descreveram como sendo: “tortura mental”, para Tsipras. Queremos saber se também se vai traduzir numa “tortura” para a economia da Grécia.

Nesta edição vamos discutir os cinco pontos fundamentais do acordo, com os nossos jornalistas de Atenas, que acompanharam a crise grega no terreno, durante meses.

No segmento dedicado às TI, vamos avaliar algumas das consequências dos controles de capital impostos ao país, nas start-ups gregas.