Última hora

Última hora

Explosões na China: Balanço de mortos sobe para 85 e mais de 720 feridos

Autoridades chinesas enviaram para o local do incidente especialistas militares em armas nucleares e químicas. O dono do armazém suspeito foi detido.

Em leitura:

Explosões na China: Balanço de mortos sobe para 85 e mais de 720 feridos

Tamanho do texto Aa Aa

Subiu para 85 o balanço de mortos das duas enormes explosões que na quarta-feira arrasaram parte da cidade da Tianjin, a sudeste de Pequim, no norte da China. A mais recente atualização oficial de vítimas regista ainda 721 feridos, incluindo 25 em situação crítica e 33 em estado grave.


Um aviso de última hora foi emitido pelas autoridades chinesas: todas as pessoas num perímetro de 3 quilómetros do local das explosões no porto de contentores de Tianjin devem evacuar a zona.

As autoridades chinesas já enviaram para o local da tragédia uma equipa de 217 especialistas em materiais nucleares e bioquímicos ligados ao exército chinês. Após as primeiras análises, os indicadores de gases tóxicos mostram-se dentro dos parâmetros normais e a qualidade do ar é boa.

Ainda são desconhecidas as causas das duas explosões, que provocaram danos colossais na zona do porto de Tianjin. A primeira terá tido um impacto similar a 3 toneladas de TNT e a segunda teve uma magnitude equivalente à detonação de 21 toneladas do mesmo explosivo.

O proprietário do armazém onde ocorreram as explosões foi detido. Alguns meios de comunicação chineses questionam se a empresa teria licença para trabalhar com produtos químicos perigosos.