Última hora

Última hora

Justiça alemã interrompe greve na Lufthansa

Em recurso, o tribunal de trabalho do Estado alemão de Hesse deu razão à Lufthansa e ordenou o fim da greve dos pilotos esta quarta-feira, o segundo

Em leitura:

Justiça alemã interrompe greve na Lufthansa

Tamanho do texto Aa Aa

Em recurso, o tribunal de trabalho do Estado alemão de Hesse deu razão à Lufthansa e ordenou o fim da greve dos pilotos esta quarta-feira, o segundo dia de protesto consecutivo, o décimo terceiro desde abril do ano passado.

O tribunal considera que o protesto não se deve apenas a questões salariais, mas é também sobre decisões estruturais, como a expansão da empresa nos voos ‘low cost’, e que por isso os funcionários não podem interferir.

Os pilotos perderam uma batalha, mas não a guerra.

“Pedimos aos nossos membros para estarem novamente disponíveis para voar a qualquer momento, significa que os aviões podem desde já levantar voo. No entanto, a Lufthansa tem que perceber que apesar deste veredito, não é assim que os problemas são resolvidos”, explica Markuks Wahl, porta-voz do sindicato dos pilotos,

Mas os planos de voo já não podem ser reestabelecidos de imediato, apenas quinta-feita, informou a Lufthansa.

A companhia aérea anulou mil voos de pequeno e medio curso, depois dos 84 voos de longa distância cancelados na terça-feira.