Última hora

Última hora

Chile com alerta de maremoto, depois do sismo que desalojou um milhão

Pelo menos cinco pessoas morreram no terremoto que abalou o Chile na noite de quarta-feira. O sismo obrigou um milhão de pessoas a deixar as suas

Em leitura:

Chile com alerta de maremoto, depois do sismo que desalojou um milhão

Tamanho do texto Aa Aa

Pelo menos cinco pessoas morreram no terremoto que abalou o Chile na noite de quarta-feira.
O sismo obrigou um milhão de pessoas a deixar as suas casas, e mantem-se o alerta de maremoto no país.

O fenómeno teve o seu epicentro no mar, a uma profundidade de 11 km, a norte da capital, Santiago, afetando, sobretudo, as regiões de Valparaíso, no centro, e Coquimbo, no norte do país.

De acordo com o Centro Sismológico Nacional da Universidade do Chile, o sismo atingiu uma intensidade de 8,4 graus na escala de Richter.

O ministro do Interior, Jorge Burgos, ordenou a evacuação da população do litoral, face ao receio de maremoto, na iminência de réplicas.

A presidente Michelle Bachelet prometeu medidas urgentes, sublinhando que “a tarefa mais importante, neste momento, é apoiar aqueles que estão desprotegidos e tomar todas as medidas necessárias para evitar mais vítimas mortais e feridos”.

O alerta de maremoto com vagas altas foi decretado para as localidades chilenas situadas nos mais de 4.000 quilómetros de costa.

O fenómeno foi registado igualmente no Brasil e no Uruguai.
No Perú e no estado americano do Havai, foi decretado alerta de maremoto.

Em 2010, um terremoto de 8,8 graus atingiu o centro do Chile e matou mais de 800 pessoas.