Última hora

Em leitura:

Opositores a Assad: "A Síria vai ser uma sepultura para os invasores russos"


Síria

Opositores a Assad: "A Síria vai ser uma sepultura para os invasores russos"

Rússia e Estados Unidos prosseguem os bombardeamentos sobre a Síria, duas operações militares distintas contra um inimigo comum, mas com vias diplomáticas opostas.

Moscovo afirma ter bombardeado 10 alvos do grupo Estado Islâmico no bastião de Raqqa e na província de Idlib, atingindo três arsenais e quatro postos de controlo dos islamitas.

A coligação liderada pelos americanos afirma ter realizado 16 ataques aéreos, na Síria mas também em Kirkuk, Falluja e Ramadi, no Iraque.

Em Aleppo, dezenas de opositores a Assad manifestaram-se este domingo contra os bombardeamentos russos, ao lado das forças do regime Sírio.

“Quando vemos a conspiração internacional e a intervenção russa contra os nossos civis e os esforços das brigadas do exército livre sírio, sentimos que temos o dever de nos opor a esta intervenção russa e a Síria vai ser, se Deus quiser, uma sepultura para os invasores russos”.

Numa entrevista a uma televisão iraniana, o presidente sírio, voltou a afirmar que a aliança com a Rússia tem por objetivo combater o terrorismo.

Bashar Al-Assad referiu-se a uma coligação entre a Síria, o Irão, o Iraque e a Rússia que, segundo ele, tem mais hipóteses de sucesso do que a aliança militar norte-americana.

Os bombardeamentos russos estão no entanto envoltos em polémica, desde o início da operação na quarta-feira, depois de terem atingido zonas controladas pela oposição síria e mesmo um grupo de socorristas voluntários, como ontem na região de Idlib.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Israel impede milhares de palestinianos de acederem a Jerusalém