Última hora

Última hora

Acidente em França fez 43 mortos: "Se as portas não se tivessem aberto, tinhamos morrido todos"

O que terá provocado o trágico choque, esta sexta-feira de manhã, entre um autocarro com 49 pessoas a bordo e um camião de transporte de madeira, com

Em leitura:

Acidente em França fez 43 mortos: "Se as portas não se tivessem aberto, tinhamos morrido todos"

Tamanho do texto Aa Aa

O que terá provocado o trágico choque, esta sexta-feira de manhã, entre um autocarro com 49 pessoas a bordo e um camião de transporte de madeira, com duas, é o que está para já a preocupar as autoridades francesas. Uma investigação foi aberta ao acidente que fez, pelo menos, 43 mortos, incluindo os dois ocupantes do camião — um deles, uma criança, à pendura.

Após o embate, os veículos incendiaram-se, mas 8 pessoas sobreviveram. O condutor do autocarro conseguiu abrir uma das portas e permitiu que sete passageiros também conseguissem escapar.

(“Vista do local onde um autocarros transportando idosos colidiu com um camião próximo de Puisseguin.”)

“Estávamos em andamento há cerca de 15 minutos, a uma velocidade moderada, e tudo aconteceu muito rápido”, recordou, ao Le Parisien, Jean-Claude Leonardet, de 73 anos, um dos sobreviventes, acrescentando: “Senti o impacto. O carro manteve-se na vertical, mas o mais impressionante foi a rapidez do fogo. Foi como um ‘flash’. Se as portas não se tivessem aberto, tinhamos morrido todos.”

O procurador de Liborne, Christophe Auger, antevê um processo longo e complicado para perceber as causas deste acidente. “Só as investigações às condições de circulação e às marcas deixadas no asfalto pelo autocarro e pelo camião nos vão permitir saber mais sobre a velocidade das viaturas e a forma como tudo aconteceu”, afirmou o Auger.

A estrada regional 17, em Puisseguin, é traiçoeira, junto a Gironde. O antigo condutor de autocarros, Daniel Lys, recorda os perigos do agora fatídico lanço de estrada da D-17. “Para fazer aquela curva, 40 quilómetros à hora é o máximo a que podemos ir. É uma curva muito acentuada. Tem uma inclinação sobre um dos lados e não conseguimos ver nada”, descreveu.

Uma das primeiras teorias surgidas é a de que o camião estaria atravessado na estrada e o condutor do autocarro não teria visto ao aproximar-se da curva. A investigação, contudo, prossegue e, por enquanto, não há qualquer explicação oficial para o sucedido.

Este foi o mais trágico acidente rodoviário em França desde o sucedido na noite de 31 de julho de 1982, na A6, em Beaune, envolvendo dois autocarros e duas viaturas ligeiras. Morreram 53 pessoas — 44 tinham entre os 6 e os 15 anos.

Veja em baixo o mapa, elaborado pela France Info, dos acidentes rodoviários nas estradas gaulesas com mais de 5 vítimas mortais e implicando pelo menos um autocarro.