Última hora

Última hora

Quem é Abdelhamid Abaaoud, o presumível cérebro dos atentados em Paris?

Abu Umar al-Baljiki (Abu Omar ‘o belga’) é o nome de guerra de Abdelhamid Abaaoud, o presumível “cérebro” responsável por organizar os atentados

Em leitura:

Quem é Abdelhamid Abaaoud, o presumível cérebro dos atentados em Paris?

Tamanho do texto Aa Aa

Abu Umar al-Baljiki (Abu Omar ‘o belga’) é o nome de guerra de Abdelhamid Abaaoud, o presumível “cérebro” responsável por organizar os atentados terroristas que na passada sexta-feira, 13 de novembro, deixaram um rasto de morte por Paris.

De origem belga e ascendência marroquina, o jihadista de 28 anos ter-se-à tornado um elemento ativo do autoproclamado Estado Islâmico. Abaaoud é um amigo de infância dos irmãos Abdeslam, em particular de Salah, que se encontra a monte depois dos atentados na capital francesa.

Cresceram juntos no bairro belga de Moleenbek, onde o pai de Abaooud tinha uma loja de roupa na zona comercial. Molenbeek é uma comuna pobre de Bruxelas, castigada pelo desemprego e maioritariamente ocupada por habitantes muçulmanos e do Magrebe.

Abdelhamid Abaaoud é o mais conhecido de cerca de 500 belgas que partiram para a Síria ou para o Iraque e relacionado com a chamada “célula de Verviers”, cidade no leste da Bélgica, entre Liége e a fronteira alemã.

No início do ano, no rescaldo dos ataques ao jornal satírico “Charlie Hebdo”, a polícia belga tomou de assalto uma casa de Verviers. Dois ocupantes acabaram mortos, mas nem sinal de Abaooud. Os jihadistas teriam planos de desencadear ataques na Bélgica, em particular contra as forças policiais.

Em fevereiro, Abaooud reivindicou numa entrevista à “Dabiq”, a revista, em língua inglesa, de propaganda do Estado Islâmico, ter planificado os ataques.

Sobre Abdelhamid Abaaoud recaem também suspeitas de estar relacionado com o atentado falhado no comboio de alta velocidade Thalys, em agosto, que fazia a ligação entre Amesterdão e Paris. Dois soldados norte-americanos conseguiram impedir um ataque de metralhadora.