Última hora

Última hora

Portugal: António Costa indigitado primeiro-ministro

Esclarecidas as dúvidas do Presidente da República sobre os acordos do PS com os partidos à sua esquerda, António Costa foi indigitado como primeiro-ministro por Cavaco Silva.

Em leitura:

Portugal: António Costa indigitado primeiro-ministro

Tamanho do texto Aa Aa

António Costa foi, esta terça-feira, indigitado como primeiro-ministro. Chega assim ao fim um período de incerteza política em Portugal, que durava desde as legislativas de 4 de outubro.

O secretário-geral do Partido Socialista (PS) esteve pelo segundo dia consecutivo reunido com o Presidente da República.

Na véspera, Cavaco Silva tinha pedido esclarecimentos sobre os acordos assinados pelo PS com os partidos à sua esquerda, Bloco de Esquerda, PCP e PEV.

Poucos minutos depois de Costa ter saído do Palácio de Belém, a presidência divulgou uma nota a anunciar a indigitação e onde explica que a “continuação em funções” do governo minoritário liderado por Pedro Passos Coelho “não corresponderia ao interesse nacional”, acrescentado que “tal situação prolongar-se-ia por tempo indefinido, dada a impossibilidade, ditada pela Constituição, de proceder, até ao mês de abril do próximo ano, à dissolução da Assembleia da República e à convocação de eleições legislativas”.

Esclarecidas as dúvidas suscitadas pelos inéditos acordos do PS com os partidos à sua esquerda, António Costa irá agora formar governo.