Última hora

Última hora

França recorda vítimas dos atentados: "Não vamos ceder ao ódio e ao medo"

A França recordou esta sexta-feira as 130 vítimas mortais dos atentados de Paris há duas semanas. Cerca de duas mil pessoas, entre familiares das

Em leitura:

França recorda vítimas dos atentados: "Não vamos ceder ao ódio e ao medo"

Tamanho do texto Aa Aa

A França recordou esta sexta-feira as 130 vítimas mortais dos atentados de Paris há duas semanas.

Cerca de duas mil pessoas, entre familiares das vítimas e representates do Estado, participaram numa cerimónia de homenagem no “Hotel des Invalides” na capital francesa.

Um evento à porta fechada, em virtude do estado de emergência em vigor no país, quando o presidente francês apelou todos os cidadãos a participar simbolicamente na cerimónia, hasteando bandeiras francesas à janela de suas casas.

Depois da leitura dos nomes das 130 vítimas e de um minuto de silêncio, o presidente dirigiu-se ao país para garantir que, a “França não vai mudar” após os atentados.

François Hollande voltou a prometer neutralizar o grupo Estado Islâmico, que reivindicou as ações com vários bombistas suicidas na capital francesa.

“O Patriotismo que se manifesta hoje com estas bandeiras empunhados com orgulho, estas concentrações espontâneas, estas multidões que cantam a ‘Marselhesa’, não tem nada a ver com qualquer sentimento de vingança ou com uma qualquer rejeição do outro. Apesar do drama e do sangue derramado, a França mantém intactos os princípios de tolerância e de esperança”, sublinhou o presidente.

Para lá das 130 vítimas mortais de 17 nacionalidades – entre as quais dois portugueses – 350 pessoas ficaram feridas na sequência dos atentados.

Sessenta pessoas permanecem ainda hospitalizadas, quando a França permanece dividida entre a emoção e a expetativa sobre a captura de pelo menos dois suspeitos que se encontram ainda em fuga.