Última hora

Última hora

Iraque considera "hostil" mobilização de militares turcos no norte do país

O governo iraquiano convocou o embaixador turco em Bagdade para exigir que a Turquia retire, de imediato, as tropas do norte do Iraque. Nos últimos

Em leitura:

Iraque considera "hostil" mobilização de militares turcos no norte do país

Tamanho do texto Aa Aa

O governo iraquiano convocou o embaixador turco em Bagdade para exigir que a Turquia retire, de imediato, as tropas do norte do Iraque.

Nos últimos dias, Ancara mobilizou centenas de militares para os arredores da cidade de Mossul, controlada pelos jihadistas do Estado Islâmico.

O governo iraquiano considerou o ato como “hostil”.

Chefe da Comissão de Segurança e Defesa do Parlamento, Hakim al-Zamili, considera que caso as “forças turcas não saiam, não sejam atingidas pela força aérea iraquiana, outras forças virão como as norte-americanas, sauditas, do Qatar e de outros países islâmicos. Isto é um início e um teste sendo por isso necessário que o parlamento tome iniciativa”, conclui.

O primeiro-ministro turco, Ahmet Davutoglu, afirmou que o acampamento de Bashiqa, perto de Mossul, foi instalado há mais de um ano, com o acordo do governo de Bagdade, e que esta mobilização foi rotineira.

“Aqueles que interpretem, erradamente, esta rotação rotineira estão comprometidos com uma provocação deliberada. Treinámos os nossos irmãos iraquianos contra o grupo Estado Islâmico, no acampamento de Bashiqa e em outros. Vamos continuar a treiná-los”, assegura Davutoglu.

No acampamento estão mais de 80 mil milicianos sunitas iraquianos da “Multidão Nacional” e, de acordo com uma fonte citada pela agência espanhola EFE, os turcos mobilizaram não só centenas de militares mas, também, 25 tanques e blindados, armas de morteiro e helicópteros militares.