Última hora

Última hora

Burkina Faso: Fotógrafa Leila Aloui sucumbe aos ferimentos dos ataques de Ouagadougou

Gravemente ferida no ataque em Ouagadougou, capital do Burkina Faso, a fotógrafa franco marroquina, Leila Aloui, não resistiu e morreu na

Em leitura:

Burkina Faso: Fotógrafa Leila Aloui sucumbe aos ferimentos dos ataques de Ouagadougou

Tamanho do texto Aa Aa

Gravemente ferida no ataque em Ouagadougou, capital do Burkina Faso, a fotógrafa franco marroquina, Leila Aloui, não resistiu e morreu na segunda-feira à noite.

Alaoui foi vítima de vários tiros quando se encontrava no terraço do café restaurante Cappuccino.

Pelo menos 30 pessoas morreram no atentado reivindicado pela al-Qaida do Magrebe Islâmico (AQIM).

O Presidente, Roch Marc Christian Kabore, visitou na segunda-feira os locais dos ataques, o hotel e o café.

Um sobrevivente conta como conseguiu escapar à ação dos três militantes.

“Ficámos no bar e os atacantes voltaram novamente para matar os feridos. Quando acabaram de disparar, colocaram o edifício em chamas. Eu saí pelo bar e rastejei. Cheguei mesmo a passar por cima de um cadáver para conseguir chegar à porta”, explicou.

O ataque vai ficar na memória do Burkina Faso e das famílias das vítimas, muitas estrangeiras, onde se incluía um cidadão português.