Última hora

Última hora

Quarta revolução industrial discutida em Davos

A revolução das novas tecnologias é o tema central do Fórum Económico Mundial deste ano.

Em leitura:

Quarta revolução industrial discutida em Davos

Tamanho do texto Aa Aa

Entre estrelas da política e da economia e outras ainda mais mediáticas, como Leonardo di Caprio, a edição deste ano do Fórum Económico Mundial em Davos, na Suíça, tem como tema a quarta revolução industrial.

Point of view

"Se pensarmos que a terceira revolução industrial foi a informatização e que a era digital começou em meados do século XX, agora estamos a assistir a uma quarta revolução, que tem a ver com as novas tecnologias."

O que é essa nova revolução industrial? Foi o que perguntámos à economista-chefe do Fórum, Jennifer Blanke: “Se pensarmos que a terceira revolução industrial foi a informatização e que a era digital começou em meados do século XX, agora estamos a assistir a uma quarta revolução, que tem a ver com as novas tecnologias – a biotecnologia, a inteligência artificial, a impressão 3D. Tudo isso são coisas diferentes que se estão a juntar”.

A repórter da euronews Sarah Chappell conta-nos tudo deste fórum: “Este ano, o Fórum de Davos olha para a transformação da economia mundial ao longo das décadas à nossa frente. Mas o que domina as discussões são os desafios do aqui e do agora. 2016 começou com vários avisos sobre a economia global e o mês de janeiro mais duro para os mercados financeiros de que muitos se podem lembrar”.

A propósito dos problemas da China, falámos com Nariman Behravesh, economista-chefe da IHS Consulting: “A resposta inadequada da China aos problemas financeiros é um risco a curto prazo para a economia global. Não penso que vá levar a uma recessão, mas cria muita ansiedade junto dos investidores e está a ter efeitos em todo o mundo financeiro”.

Este ano, o Fórum de Davos conta com 2500 pessoas, entre líderes políticos, empresariais e de organizações internacionais, académicos e jornalistas.