Última hora

Última hora

Gershad: a aplicação iraniana para contornar a "moralidade"

É o que se pode chamar de solução criativa. A aplicação para Android “Gershad” foi desenvolvida um grupo de programadores com o objetivo evitar a

Em leitura:

Gershad: a aplicação iraniana para contornar a "moralidade"

Tamanho do texto Aa Aa

É o que se pode chamar de solução criativa. A aplicação para Android “Gershad” foi desenvolvida um grupo de programadores com o objetivo evitar a polícia religiosa nas ruas de Teerão, mas por pouco tempo. Esta quarta-feira foi bloqueada pelo governo iraniano.

A aplicação permite que os utilizadores conheçam, atempadamente, o posicionamento das patrulhas a quem cabe zelar pela moral e pelos bons costumes do país.

A polícia religiosa certifica-se não só que as mulheres cobrem a cabeça com lenços, mas também se estão bem colocados. Recorde-se que a utilização do lenço na cabeça é obrigatória no Irão para todas mulheres desde a revolução islâmica de 1979 e nem mesmo as estrangeiras escapam.

Mulheres e homens consideram, no entanto, que o código de vestuário está ultrapassado e desafiam, frequentemente, as regras instituídas. Usar roupas mais justas, cores mais vivas e até mesmo botas de cano pode valer uma ida à esquadra.

Lançada no início da semana, a aplicação “Gershad” tornou-se viral no Irão, mas acabou por ser bloqueada pelo regime iraniano.

A polícia religiosa do Irão é composta por homens e mulheres. Os jovens são o principal alvo das patrulhas já que são, também, os mais irreverentes. Por norma, não recorrem à força mas podem fazê-lo quando os visados oferecem resistência.