Última hora

Última hora

Tusk apela aos potenciais imigrantes económicos ilegais para que "não venham para a Europa"

O presidente do Conselho Europeu realiza um périplo pela chamada Rota dos Balcãs e constata que a situação dos migrantes é "verdadeiramente dramática"

Em leitura:

Tusk apela aos potenciais imigrantes económicos ilegais para que "não venham para a Europa"

Tamanho do texto Aa Aa

A situação dos migrantes na chamada Rota dos Balcãs é “verdadeiramente dramática”. Constatação de Donald Tusk. O presidente do Conselho Europeu efetua um périplo pela Áustria, Eslovénia, Croácia, Macedónia e Grécia.

Point of view

"Quero apelar as todos os potenciais imigrantes económicos ilegais, de onde quer que sejam, para que não venham para a Europa - Donald Tusk"

Antes de partir para a Turquia e a Sérvia, encontrou-se com Alexis Tsipras, em Atenas, de onde lançou um apelo:

“Quero apelar as todos os potenciais imigrantes económicos ilegais, de onde quer que sejam, para que não venham para a Europa. Não acreditem nos passadores. Não arrisquem a vossa vida nem o vosso dinheiro: não vale a pena.”

Com a vizinha Macedónia a encerrar a fronteira, entre 7000 e 10000 esperam, em Idomeni, para continuarem rumo ao norte, o que faz da Grécia um dos países mais atingidos pela crise migratória.

Tanto mais que vários países europeus recusam participar no mecanismo de recolocação, o que o primeiro-ministro grego denominou de “provocatório”. Tusk, por seu lado, criticou o que chamou de “ações unilaterais” de certos países, que impõem quotas de entrada de migrantes, e afirmou que a solução para a crise migratória implica controlos rigorosos nas fronteiras externas da União.