Última hora

Última hora

Uma viagem na misteriosa rede de metro de Pyongyang

Trata-se da rede de metro mais profunda do mundo e talvez seja também a menos usada pelos turistas. O cronista de viagens e fotógrafo australiano

Em leitura:

Uma viagem na misteriosa rede de metro de Pyongyang

Tamanho do texto Aa Aa

Trata-se da rede de metro mais profunda do mundo e talvez seja também a menos usada pelos turistas. O cronista de viagens e fotógrafo australiano Elliott Davies fez parte do primeiro grupo de estrangeiros a ter acesso a toda a rede de metro da capital da Coreia do Norte e decidiu partilhar a experiência.

No seu sítio da internet Earth Nutshell Davies divulgou vídeos e fotografias daquilo a que chama “um dos mais misteriosos, mas também um dos sistemas de transporte mais bonitos do mundo”, que a 110 metros de profundidade funciona como um bunker nuclear.

Antes desta viagem apenas algumas estações tinham sido abertas a estrangeiros. As fotografias de Davies revelam uma rede eficiente, bem preservada e limpa, decorada com obras de arte nacionalistas.


Elliott Davies, natural de Hobart, Austrália, diz que quer visitar todos os países do mundo


A descida de 110 metros até às plataformas pode demorar quatro minutos


Elliott não viu qualquer grafíti


Em cada estação a decoração pró-regime repete-se



Há retratos de Kim Jong-il e Kim Il-Sung em todas as carruagens

Pode seguir as viagens de Elliott no seu sítio da internet Earth Nutshell , na sua página do Facebook ou no Twitter em @EarthNutshell