Última hora

Em leitura:

Atenas: Antigas instalações olímpicas abrigam refugiados e migrantes

mundo

Atenas: Antigas instalações olímpicas abrigam refugiados e migrantes

Publicidade

Elliniko, um campo de migrantes perto de Atenas é bem conhecido dos habitantes locais.
A glória de outros tempos, quando Atenas acolhia os Jogos olímpicos de Hóquei e Basquetebol de 2004, é hoje posta ao serviço dos que não têm abrigo.

No interior das instalações de estádios e mesmo do antigo aeroporto as tendas alinham-se.

Desde janeiro milhares de pessoas chegaram por mar à Grécia, sendo a média de chegada este mês de 77 por dia.

Elliniko foi aberto em fevereiro do passado como um acampamento temporário. Abriga hoje cerca de 1.200 pessoas.

Hima Momeni, refugiada afegã comenta: “Estamos nesta situação há muito tempo e somos tratados ao nível a um nível essencial, por exemplo, rcebemos uma única medicação básica”.

Estima-se que 38% dos refugiados em campos gregos sejam crianças.

Segundo a ONG Save the Children elas serão cerca de 22.000 em todo o país. Sacha Myers, da ONG Save the Children denuncia: “Elas vivem em condições muito precárias, muitas vezes com pessoas que não são da sua família e as famílias vivem umas em cima das outras, em tendas, dorem no chão, sem qualquer privacidade e muitas vezes as crianças ficam doentes por causa das condições de vida a as más condições de hegiene”.

Com a ajuda de ONGs locais existem projetos que apoiam crianças desacompanhadas e crianças mais vulneráveis ​​.

Cerca de 15.000 pessoas estão retidas em campos formais e informais nos arredores de Atenas.
A maioria afegãos, sírios e iraquianos.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte