Última hora

Em leitura:

Thomas Mair, acusado do homicídio de Jo Cox diz em tribunal: "O meu nome é morte aos traidores, liberdade para a Grã-Bretanha"

mundo

Thomas Mair, acusado do homicídio de Jo Cox diz em tribunal: "O meu nome é morte aos traidores, liberdade para a Grã-Bretanha"

Publicidade

ALL VIEWS

Clique para descobrir

Thomas Mair é o nome do homem acusado de ter assassinado Jo Cox, a deputada inglesa atingida a tiro e esfaqueada na quinta feira, no norte de Inglaterra.

Mas o que respondeu quando lhe perguntaram o nome em tribunal foi “o meu nome é morte aos traidores, liberdade para a Grã-Bretanha”.

Inquirido uma segunda vez, a resposta repetiu-se, sendo estas as únicas palavras que proferiu na audiência de 15 minutos em tribunal.

O mayor de Londres reagiu assim à morte da deputada: “A Jo era realmente uma pessoa extraordinária, uma política brilhante, uma óptima defensora de ideias, um ser humano decente, a três dimensões, cheia de vida e que gostava de ser deputada.”

Às portas do referendo que tem dividido a nação, sobre a permanência ou saída da União Europeia, o homicídio chocou e levou à suspensão das hostilidades na campanha entre as duas possibilidades de voto, o sim ou o não.

Jo Cox, de 41 anos era empenhadamente pela permanência do Reino Unido na União Europeia.

Uma vigília espontânea formou-se às portas do Parlamento, em Westminster, na sexta feira à noite.

O Parlamento abrirá portas ao público na segunda feira para os que queiram lembrar a deputada trabalhista.

ALL VIEWS

Clique para descobrir

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte