Última hora

Em leitura:

UK: Justiça acusa Thomas Mair do assassinato de Jo Cox

mundo

UK: Justiça acusa Thomas Mair do assassinato de Jo Cox

Publicidade

A justiça britânica acusa formalmente Thomas Mair, 52 anos, do assassinato da deputada Jo Cox. O suspeito deve comparecer este sábado diante do juiz do tribunal Westminster.

A polícia britânica concentra as investigações na saúde mental do suspeito do assassínio da deputada Jo Cox e na sua relação com a extrema-direita.

Embora os motivos do homicídio não tenham ainda sido identificados claramente, o histórico mental do suspeito e prováveis laços com o extremismo de direita são a linha prioritária da investigação, segundo o comandante da polícia de West Yorkshire.

“Estamos cientes da especulação nos media sobre os problemas de saúde mental do suspeito esta é uma linha clara do inquérito. Estamos a seguir também a informação sobre as suas ligações à extrema-direita uma pista importante do inquérito e esperemos que essas duas linhas ajudem a descobrir o motivo deste ataque contra Jo”.

A confirmar-se a motivação política do atentado será o primeiro no Reino Unido desde os anos 80, 90 altura em que este tipo de ações eram atribuidas ao IRA (Exército Republicano Irlandês).

Na quinta-feira, a deputada britânica, de 41 anos, mãe de dois filhos, foi atacada a tiro e à facada em Birstall, no norte da Inglaterra, tendo falecido no seguimento dos ferimentos num hospital de Leeds.

Cox era partidária da permanência do Reino Unido na União Europeia, cujo referendo será no próximo dia 23.

Segundo vários meios de comunicação, o agressor gritou “Reino Unido primeiro!”, um slogan da extrema-direita britânica.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

Artigo seguinte