Última hora

Última hora

Ban Ki-Moon quer investigação de violações dos Direitos Humanos no Iémen

É preciso acabar com o “clima de impunidade” no Iémen e avançar com uma investigação internacional a eventuais crimes de guerra.

Em leitura:

Ban Ki-Moon quer investigação de violações dos Direitos Humanos no Iémen

Tamanho do texto Aa Aa

É preciso acabar com o “clima de impunidade” no Iémen e avançar com uma investigação internacional a eventuais crimes de guerra.

A mensagem vem das mais altas esferas das Nações Unidas, depois do raide aéreo atribuído à coligação liderada pela Arábia Saudita, que fez 140 mortos em Saná.

Enquanto, na capital iemenita, eram enterradas vítimas do ataque, em Nova Iorque o secretário-geral da ONU afirmava que o Conselho dos Direitos Humanos deve conduzir um “inquérito completo” no Iémen.

Ban Ki-Moon disse que “o bombardeamento de sábado constituiu um ataque sem piedade contra civis e uma violação ultrajante das leis humanitárias internacionais. […] Os relatos iniciais a partir do local indicam que se tratou de um ataque da coligação. As desculpas soam vazias, face ao padrão de violência neste conflito. As diferentes partes não se podem esconder por trás do nevoeiro desta guerra”.

O coordenador humanitário da ONU para o Iémen, Jamie McGoldrick, visitou esta segunda-feira o local do ataque que contou, entre as vítimas mortais, com figuras políticas, responsáveis militares e um grande número de civis, e que fez também cerca de meia centena de feridos.