Última hora

Em leitura:

FBI abala campanha de Hillary Clinton


mundo

FBI abala campanha de Hillary Clinton

A sete dias das eleições norte-americanas o FBI encontra-se sob pressão depois ter anunciado uma possível reabertura da investigação aos correios eletrónicos de Hillary Clinton.

Mas as conclusões do novo inquérito poderão só ser conhecidas após o sufrágio, como sublinha o correspondente da euronews.

“É um processo lento e complicado. Na segunda-feira o FBI começou a descarregar vários emails
de um conselheiro de Clinton para um programa de computador que permitirá determinar se contêm ou não informação confidencial. Depois o FBI vai ter que provar que esta informação foi enviada de forma intencional ou se alguém tentou esconder novos emails ao FBI. Os dois casos seriam considerados um crime. Neste momento não é claro se este processo estaria terminado antes do dia das eleições”.

O caso está já a ter um impacto na campanha eleitoral de Hillary Clinton, que parece perder terreno nas sondagens.

“O anúncio do FBI travou o ímpeto da campanha de Clinton e muitos apoiantes e assessores não escondem o seu nervosismo. Em duas sondagens publicadas hoje, Clinton tem 6 pontos de vantagem, mas na outra Trump conta com um ponto de vantagem, o que é uma novidade, mesmo dentro da margem de erro”.

Para lá das atribulações de Clinton, Trump prossegue uma campanha atípica, ameaçada por aquela que poderá ser a terceira derrota consecutiva dos republicanos numas eleições presidenciais.

“Ao longo da campanha, e incluindo as primárias, Trump violou todas as regras das campanhas tradicionais, tendo apoiado o seu discurso em apenas três pilares: Twitter, a cobertura dos media independentes e o sistema de grandes comícios.
Tudo se resume a isto, ele não tem uma estratégia de terreno. Ele deixa isso para o Comité Nacional Republicano que tenta responder à estratégia muito sofisticada de Clinton. Isto talvez vá fazer a diferença no dia das eleições”.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

mundo

Human Rights Watch: "140 caractéres" pela liberdade de expressão no Golfo Pérsico